domingo, 3 de março de 2013

I Love You To The Moon And Back - Capítulo 25


                                                   Capítulo 25

Demi acordou com Joe e Ronan a encarando, assim que abriu os olhos pode vê-los trocarem olhares cúmplices, se levantou achando aquilo estranho, bocejou e se sentou na poltrona, sim, ela tinha dormido ali, sentada e agora sentia uma imensa dor na altura da nuca, que ótimo, pensou assim que sentiu tudo estalar quando tentava se endireitar.
-Bom dia – Joe riu e ela revirou os olhos, o que estava acontecendo?
-Bom dia – respondeu por pura educação.
-Bom dia – Ronan riu abertamente e dessa vez ela sorriu junto.
-Bom dia meu amor – abriu os braços e ele pulou no colo dela – dormiu bem?
-Sim – ele pegou a mão dela brincando com seus dedos – você não, né?
-Não mesmo – ela riu entrelaçando os dedos nos dele – já tomaram café?
-Na verdade não – Joe se meteu e ela o olhou com raiva – estávamos te esperando.
-Só vou no – ela tentou se levantar mas ele a empurrou na poltrona de novo com Ronan no colo.
-Vamos logo, depois você vai ao banheiro.
Demi bufou e passou a mão pelo cabelo arrumando-o de qualquer jeito, colocou um sapato qualquer e se levantou levando Ronan no colo, eles caminharam até a cantina da clinica, algumas crianças e seus familiares a olharam, mas ela não ligou, já era pra eles estarem acostumados com a presença dela ali, mas mesmo assim eles olhavam, ela estreitou as sobrancelhas quando Ashley segurou o riso perto dela.
-O que ta acontecendo? – sussurrou para Joe e dessa vez Ronan segurou o riso – o que vocês aprontaram? – voltou a perguntar mas eles nada disseram, logo ela ligou os pontos e passou a mão no rosto – não acredito que você fez isso, Joseph.
-Não fiz sozinho – Joe riu e olhou para Ronan.
-Mas a ideia foi dele – o pequeno riu alto apontando para o pai.
-Tá linda, amor – Joe disse ainda rindo.
-Não me chama assim, não sou seu amor – ela estreitou os olhos e se levantou.
-Vocês brigaram?
-Não – Joe suspirou – quer dizer, eu fiz besteira.
-De novo? – Ronan perguntou inocentemente.
-Ei, meu próprio filho – Joe riu sem humor – de que lado você tá, carinha?
-Do lado da minha mãe – ele riu como se não fosse nada.
Joe congelou no mesmo instante, como assim “mãe”? Ele ainda não havia percebido que Demi já era tão importante, não que ele não soubesse disso, mas não tinha noção do nível em que as coisas estavam, finalmente Ronan tinha uma imagem de mãe, alguém que estava realmente ali para abraça-lo e educa-lo, não só mais uma fotografia em um porta retrato, ele suspirou e se perguntou o que estava fazendo com aquela relação, era ela, era ela que completava aquela família, que os tornavam família na verdade, se apoiou na mesa para retomar o fôlego.
-Joseph? Está tudo bem? – ele levantou a cabeça ao sentir uma mão sobre seu ombro e encontrou Ashley o encarando, tinha uma marquinha de leve entre as sobrancelhas o que lhe dava um ar de preocupação.
-Sim, está – maneou de leve a cabeça numa tentativa de por as ideias no lugar, estalou os dedos e se ajeitou na cadeira.
-Passei pela Demetria no corredor – o tom hostil em sua voz causou repulsa nele, respirou fundo – ela já está sem nenhuma tinta no rosto – riu sozinha enquanto Joe se esforçava pra prestar a atenção e Ronan observava atentamente – foi engraçado.
-Foi só uma brincadeira – soltou as palavras rapidamente.
-Eu sei – forçou outra risada fina – ela parecia brava – Ashley se sentou esticando a mão e passando pelo braço de Joe que estava estendido sobre a mesa segurando uma xícara de café – aconteceu alguma coisa?
-Já disse que não – ele respondeu ríspido e tentou tirar o braço mas ela o segurou – o que você quer? – ele soltou o ar pelo nariz.
-Só quero ter certeza de que está tudo bem.
-Eu não sou um de seus pacientes, Ashley – ele disse sério e retraiu o braço com mais força.
-Pai, acho melhor você ir falar com a mamãe – Ronan disse encarando alguém atrás de Joe,ele se virou e lá estava ela olhando pra ele com mais raiva ainda.
-Mamãe? – Ashley se perguntou e bufou acompanhando o olhar deles.
-Olá, voltei – Demi se aproximou rindo e se sentou no lugar de Ronan pondo ele no colo, já que Ashley ocupava sua cadeira – muito engraçadinho vocês dois, viu, fiquei horas pra tirar aquilo do rosto, mas até que eu gostei do coração na bochecha.
-Foi eu que fiz – Ronan disse orgulhoso, Demi já sabia disso.
-Mesmo? – fingiu estar surpresa – vou começar a usar nos shows.
-Eu também achei que ficou lindo – Joe disse querendo se enturmar.
Demi deu um sorriso sínico e abraçou Ronan encarando Joseph com indiferença.
-Você ficou de ir comigo hoje ver os últimos detalhes da festa – estreitou as sobrancelhas e passou delicadamente a língua pelos lábios – sua mãe me ligou, disse que já está vindo passar o dia aqui na clinica com o Ron.
-Tudo bem – Joe suspirou e olhou pra Ashley com raiva – sem querer ser indelicado, mas você não tem nenhum paciente nem nada mais pra fazer?
-Não, na verdade não tenho – ela riu sem se tocar do que ele queria dizer – eu acabei de fechar meu plantão – sorriu satisfeita.
-Alguma amiga sua te deu o conselho idiota de insistir? – Demi perguntou sem nenhuma vergonha.
-Insistir? Como assim? – Ashley se mostrou confusa.
-No Joseph – repetiu Demi com o mesmo tom e pode perceber Joe lhe lançando um olhar assustado, mas ela continuou – alguma amiga sua te deu o conselho para insistir nele?
-Na verdade – ela passou o dedo pela nuca pensando – Demi, eu…
-Queridinha – Demi sorriu irônica – você não percebeu que é burrice? – Joe segurou o riso vendo o ciúme dela, mas logo ficou estático quando ela concluiu o pensamento – às vezes eu penso que é burrice até pra mim.
-Demi, eu – ele tentou dizer.
-Depois, depois conversamos – o interrompeu bruscamente e ajeitou Ronan em seu colo voltando a encarar Ashley – mas, enfim, você está perdendo o seu tempo.
-Como você está perdendo o seu? – a enfermeira rebateu em tom de superioridade.
Demi respirou, por um momento pensou que não teria resposta pra isso, afinal, era verdade, ela sentia que Joe nunca superaria Taylor, mas logo sorriu pra Ashley com todo sarcasmo do mundo e disse:
-Pelo menos eu já consegui o que você ainda está correndo atrás – se levantou colocando Ronan no chão e abaixou para sussurrar no ouvido dela na altura suficiente para Joe escutar também – mas sabe, nem é grande coisa assim – olhou pra ele e piscou um dos olhos – se é que me entende – voltou a dar a mão para Ronan – te espero no carro, sua mãe já está chegando – disse de costas e foi levar o pequeno para o quarto.
-Qual é o seu problema? – Joe perguntou pra Ashley – eu não quero nada com você.
-Pelo visto, nem com ela – rebateu.
-Você está enganada – ele abaixou a cabeça por um instante voltando a encara-la logo em seguida – eu a amo, e posso afirmar que eu a amo mais que amei a Taylor, porque ela me conquistou, esteve comigo e fez com que eu me apaixonasse por ela – se levantou irritado e terminou pausadamente – eu não quero nada com você, absolutamente nada.
-Joseph? – uma voz familiar o chamou enquanto ele caminhava em passos firmes para o quarto do Ronan – Joseph!
-Que? – se virou irritado.
-O que aconteceu? Eu acabei de cruzar com a Demi lá fora e ela estava chorando – Denise explicou.
-Nada, a gente vai se entender – ele disse – vou me despedir do Ron e vou com ela resolver os últimos detalhes da festa.
Denise apenas sorriu e foi com ele até o quarto, depois que eles se despediram Joe correu para o carro onde Demi estava sentada no banco do carona, emburrada.
-Demi – ele se apressou em dizer se sentando e fechando a porta – me desculpa? Eu não quero nada com a Ashley nem com nenhuma outra, eu te amo.
Ele terminou de falar mas ela nem se moveu, um silencio constrangedor pairou e ele pode ouvir uma musica bem baixinho, encarou as mãos dela e encontrou o iPod.
-Por que você ainda não ligou o carro? – ela perguntou tirando um dos fones, ele suspirou.
-Demi, me escuta.
-Escutar o que, Joseph? Escutar que eu to me dedicando ao máximo a nós dois e não ta sendo o suficiente? Escutar que você ainda ama a Taylor? É isso que eu tenho que escutar? Não, Joe, muito obrigada mas eu dispenso essa parte.
-Demi, eu falei por costume, não foi isso que eu quis dizer – ele se explicou desesperado.
-Mas você disse, Joseph – ela estourou – e doeu do mesmo jeito. Será que eu não sou o suficiente pra você? Eu to tentando a mais de um ano te fazer feliz e o que eu recebo em troca? Eu faço tudo por nós dois, tudo por você e pelo Ron e o que você faz por mim? Me diz que a sua ex mulher é a mulher da sua vida, fica de conversa com a enfermeira, o que você quer, Joseph? Me diz.
-Eu quero você – ele segurou as mãos dela com força e a encarou intensamente – eu quero ficar com você, eu quero ter uma família com você, eu quero isso, a segurança que eu sinto do seu lado, a sensação de família que você me traz, poxa, Demi, foi só um deslize, digo, em relação ao que eu falei sobre a Taylor, porque quanto a Ashley, por favor, nunca vou ter nada com ela, só a voz dela me irrita, ela não causa em mim nem metade do efeito que você causa, Demi, entende isso – ele levantou lentamente a mão passando pelo rosto dela – eu te amo – sussurrou.
Ela prendeu a respiração por alguns instantes e o encarou na mesma intensidade, eles se olhavam bem nos olhos enquanto as mãos de Joseph alternavam entre o rosto e a nuca de Demi.
-Promete? – ela sussurrou – eu preciso saber se eu sou importante pra você como ela foi…
Antes dela terminar Joe a puxou pela cintura colocando-a em seu colo com uma perna de cada lado do seu corpo, ela sorriu com o gesto e passou as mãos pelo pescoço dele brincando com seu cabelo.
-Você já é mais – ele a olhou e sussurrou em seus lábios – já é muito mais pra mim do que ela foi, não tem como eu esquecê-la, mas você já superou de longe tudo que eu já senti por alguém – Demi sorriu mais ainda com isso – desculpa não corresponder como deveria, mas é que eu tenho medo, a vida sempre leva que eu amo e eu não quero que…
-Shi – ela o interrompeu, fechou os olhos e passou o nariz pelo rosto dele que sorriu com o gesto, depositou um beijo meigo na orelha dele e sussurrou – você não vai me perder, eu prometo.
Voltou a encara-lo por poucos segundos antes de beijá-lo intensamente, Joe desceu a mão da cintura pela perna dela, subindo e descendo lentamente, cada toque, cada suspiro causava em ambos uma onda de sentimentos, ele parou a mão na coxa de Demi apertando ali enquanto a outra mão invadiu sua blusa de forma urgente quase ao mesmo tempo que prendeu seus lábios entre os dentes de forma apaixonada.
-Joe – ela o chamou mas ele voltou a beija-la – Joe – ela falou com dificuldade se afastando relutante – acho que a gente tem outros lugares pra isso, né, e mais tempo também – ela riu passando o dedo pelos lábios vermelhos.
-Só estava querendo te provar que é grande coisa sim – ele se defendeu ainda ofegante e ela gargalhou voltando para o seu lugar.
-Eu sei que é – olhou pra ele e piscou sedutoramente – sabe, eu aprendi a ser bem implicante com você.
Ele revirou os olhos rindo e deu a partida no carro, sabia que tudo poderia estar desabando, mas se Demi estivesse ao seu lado, eles se ajudariam, ela era como um porto seguro, era tudo que ele precisava, e somente ao lado dela ele se sentia feliz.

Gente! Faltam 5 capítulos, ai meu Deus, tá acabando :((((( 
E aí, o que vocês estão achando ? Comentários ? xx