sábado, 9 de fevereiro de 2013

I Love You To The Moon And Back - Capítulo 13


Capítulo 13

Três meses haviam se passado desde que a vida de Joe tinha sido completamente jogada de pernas para o ar com a passagem do furacão Demetria, ele ainda pensava nela todos os dias, toda hora, achava que o tempo o faria esquecer mas estava enganado, tudo o fazia lembrar dela, cada mínimo detalhe do rosto que ele passou a conhecer tão bem, não só da TV ou do DVD, mas dos sonhos que o perseguiam todas as noites.
-Ronan – Joe chamou o filho que ainda dormia profundamente – Ron – chamou de novo dando uma leve balançadinha nele, nada – Ronan, acorda, já é tarde.
O menino resmungou um pouco e virou abrindo os olhos de forma preguiçosa, se remexeu na cama e encarou o pai emburrado.
-Levanta, campeão, to te esperando na cozinha com o café na mesa – Joe saiu do quarto e deixou o menino terminar de acordar, foi até a cozinha e viu Miley entrando pela porta dos fundos.
-Ei, bom dia, J – sorriu animada.
-Bom dia – respondeu sem ânimo algum.
-Ai, meu Deus, ainda a Demi?
-Também – Joe soltou o ar pesadamente – to preocupado com o Ronan, eu não sei, ele anda muito sonolento.
-Claro – Miley riu de leve – você trata esse menino igual a um gato, ele só come e dorme – abriu o armário já que o objetivo da visita era pegar emprestado um pouco de açúcar – ele já ta na idade de entrar para uma escolinha de futebol, natação, sei lá, alguma coisa assim, Joseph, ele precisa disso.
-Vou conversar com ele sobre isso – fez que sim com a cabeça quando ela ergueu o pacote de açúcar.
-Ok, quando decidir me fala que eu levo a Eleanor também – abriu a porta – até mais tarde.
-Até – ele sorriu sem mostrar os dentes e ela saiu – ei, acordou? – disse quando se virou e viu que Ronan andava meio sonolento e se sentava na cadeira.
-Ainda não – o menino deitou por cima do braço apoiado na mesa.
-Eu tenho uma coisa pra te animar.
-O que? – perguntou sem nem olhar para o pai.
Joe puxou uma cadeira e sentou de frente para o filho fazendo carinho no cabelo dele.
-Que tal eu te matricular em uma escolinha de futebol?
-Sério? – o menino se animou um pouco mas logo voltou a ficar cabisbaixo – depois que a minha dor aqui – apontou para a cintura – parar eu posso começar?
-Dor? – Joe se assustou – que dor?
-Aqui assim – ele passou a mão pelo local de novo – dói lá dentro, pai.
-Deixa eu ver se você se machucou – Joe levantou a blusa dele e abaixou um pouco a calça e prendeu a respiração por alguns segundos – meu Deus, Ronan, dói muito?
-As vezes só.
-Vem aqui – pegou o menino no colo e as chaves do carro – MILEY – gritou quando saiu de casa.
-OI – respondeu da varanda.
-Olha isso – colocou o filho no murinho que havia ali e mostrou a ela a grande mancha roxa na altura da coxa.
-O que é isso? – ela perguntou horrorizada.
-Eu não faço ideia, eu to indo para o hospital agora.
-Joe, calma, fica calmo, você não pode dirigir desse jeito – Miley disse tentando controlar o nervosismo – ele deve ter batido em algum lugar, não sei.
-Você vem ou não? – ele a cortou com raiva.
-Calma – ela entrou e colocou um casaco qualquer e gritou Nick – pega a chave que você vai levar o Joe no hospital.
-Como assim? – ele perguntou confuso.
-No caminho eu te explico, anda logo – ela pegou a bolsa e Eleanor.
Eles chegaram no hospital e logo a pediatra que cuidava de Ronan e Eleanor os atendeu.
-Agora você pode me explicar o que está acontecendo?
-Eu também não sei, Nick – Miley segurava o choro – ele apareceu com uma mancha roxa estranha e, eu não sei, eu to preocupada.
-O Ron ta doente, mãe? – Eleanor ergueu seus olhos azuis esverdeados para olhar a mãe, seus cachos castanhos caiam perfeitamente pelos ombros, ela parecia um anjinho.
-Não, filha, ele vai ficar bem – Miley respondeu sorrindo fraco.
-E aí? – Nick perguntou quando viu Joe sair com o filho no colo depois de longos minutos.
-Não sabemos ao certo – ele respondeu triste – ele está com anemia e vai ficar em observação, terá que fazer outros exames também.
-Anemia? – Miley perguntou surpresa – como, Joe, ele se alimenta bem.
-Eu sei, Miles, é que – nessa hora ele desabou.
-Calma – Nick pegou Ronan no colo – calma, cara. Miley, cuida dele que eu vou procurar a médica.
-Estou aqui – a doutora apareceu com uma prancheta na mão – pode trazê-lo pra mim? – apontou pra Ronan e Nick concordou com a cabeça seguindo-a.
Joe não fez nada, apenas se sentou ao lado de Miley e passou a mão pelo cabelo apoiando o cotovelo na perna, ela começou a fazer carinho nas costas dele.
-Calma, vai dar tudo certo.
-NÃO, MILEY, NA MINHA VIDA NUNCA VAI DAR TUDO CERTO – ele se irritou e se levantou furioso – MEU PAI MORREU, MINHA MULHER MORREU, EU ME APAIXONEI DE NOVO DEPOIS DE ANOS POR UMA BURGUESINHA QUE FEZ O FAVOR DE ME ESQUECER FACILMENTE, E AGORA – ele congelou, chorava tanto que parecia que iria se desmanchar bem ali – eu simplesmente não posso perdê-lo, Miley, ele é tudo que eu tenho – sussurrou.
-Você não vai perdê-lo, Joseph, olha pra mim – ele levantou o rosto devagar – você é forte, eu sei que é, vai dar tudo certo, confia em mim e confia no Ronan também, ele já sobreviveu antes, ele vai passar por essa agora, mas ele precisa de você, ouviu? Você não pode se entregar.
Sem saber o que fazer Joseph apenas se rendeu, talvez aquele fosse o único momento de fraqueza que ele poderia se permitir, então se levantou e se isolou, pondo pra fora tudo, a saudade que sentia de Demi, a vontade de tê-la ali e o medo de perder o bem mais precioso que a vida lhe dera, Ronan.

E aí ? Comentários ? xx