domingo, 20 de janeiro de 2013

I Love You To The Moon And Back - Capítulo 6


Capítulo 6

Demi suspirou e se jogou na cama encarando o teto, respirou fundo e soluços de Joe preencheram o quarto, ele se sentou na beirada da cama e ela se sentou no meio cruzando as pernas.
-Eu não sou broxa, eu juro – ele disse e mesmo a situação não sendo nada engraçada ela riu.
-Você tem um filho, Joseph – mordeu os lábios – e tem pegada, sei que não é esse o problema – ela foi até ele e puxou delicadamente seu rosto – quer conversar?
Ele chorou mais, esse carinho todo só fazia lembrar de Taylor, de como ela era meiga e perfeitamente linda, de como eles se completavam e do fato dele não conseguir esquecê-la.
-Eu sou casado – ele começou e Demi ficou branca como um papel – viúvo, na verdade – se corrigiu – ela morreu no parto – voltou a chorar, nunca mais havia tocado nesse assunto, era como arrancar a casca de uma ferida – foi uma gravidez arriscada desde o inicio, médicos diziam para ela abortar porque comprometia a vida dela, mas ela resolveu ir até o fim, pois já amava o filho de forma inexplicável – fez uma pausa – no começo eu fui contra, disse que tentaríamos depois com médicos melhores, juntaria dinheiro pra isso, mas ela não aceitou, queria ter o bebê mesmo que isso custasse sua própria vida, e foi o que aconteceu.
Demi ouvia a tudo atentamente, fazia um carinho de leve no cabelo dele, não sabia porque mais amava o cabelo dele, ele encarava o vazio, as lágrimas não paravam nem por um segundo o que a deixava preocupada.
-Quando eu recebi a noticia que estava tudo bem com Ronan meu coração disparou porque eu já sabia que ela não tinha sobrevivido – ele continuou – eu a amo, Demi, sei que faz tempo, sei que eu tenho que ir em frente mas eu me lembro dela sempre que aquela criança sorridente vem me acordar com aquele par de olhos azuis como os dela – ele explicou – sabe quando uma pessoa é o centro da sua vontade? – ele levantou o olhar pra ela – como se apenas um sorriso da Taylor fosse responsável pra me deixar feliz por toda a minha vida, quando eu olhei a foto dela eu me senti culpado, não vou dizer que eu me arrependi, você é linda, Lovato, extremamente linda – ele a encarou – seu cabelo é perfeito e macio, sua voz me deixa meio louco, seus olhos são perfeitos, sua boca – ele passou a mão pelo rosto dela e ela prendeu a respiração – esse furo no queixo é uma tentação e eu nem vou falar do seu corpo – ela corou nitidamente e ele sorriu – mas eu não to pronto, não ainda, você foi a primeira desde que – se autointerrompeu – enfim, eu nunca olhei pra uma mulher como eu te olhei desde que a Taylor morreu, mas mesmo assim, eu preciso de um tempo, só não pense que não foi especial.
Demi abaixou a cabeça, pensava em como ele era incrível e sensível a ponto de falar tão bem sobre seus sentimentos, ela não estava acostumada com esse tipo de homem, quer dizer, Joseph era homem de verdade, não um moleque que brinca com seus sentimentos ou se aproxima apenas por status, ela não estava chateada nem nada, estava encantada por ele.
-Eu entendo, Joe, isso é lindo da sua parte – ela respondeu – eu me surpreendo cada vez mais com você – ele torceu o nariz – você é um cara de caráter, simples, fiel, humilde, um pai maravilhoso, quero dizer, eu daria tudo pra que meu pai tivesse sido como você, mas ele me abandonou quando eu era uma criança, você não, você deu amor para o Ronan, você o criou sozinho e criou muito bem, ele simplesmente te idolatra.
Joseph sorriu sem jeito.
-Ele é tudo pra mim.
-Eu percebo isso – ela disse ainda fazendo carinho nele – você é incrível, vai achar alguém que te faça feliz.
Ele tentou argumentar, seu coração gritava “você é essa pessoa”, mas sabia que em uma semana ou duas ela estaria longe dali, sem contar que ela consegue ter o homem que quiser, não iria lembrar da sua “aventura” com um mecânico de beira de estrada.
-Eu espero – ele suspirou – vou voltar para a sala, me desculpa.
-Não tem porque se desculpar, Joe – Demi sorriu – e eu acho que tem espaço o suficiente pra nós dois aqui, se quiser ficar eu não me importo, sei que um pouco de carinho vai te fazer bem.
Ele pensou por um tempo, sorriu e se rendeu, eles se deitaram de frente um para o outro, Joe a abraçou pela cintura e ela voltou a brincar com o cabelo dele as vezes descendo a mão até a nuca.
-Não se preocupa, Joe – Demi suspirou ainda lembrando do sonho, não acreditava nesse tipo de coisa mas se sentia na obrigação de falar – onde quer que ela esteja, ela tá bem.
Ele sorriu de leve concordando e ambos pegaram no sono abraçados, aos poucos ele se sentia menos culpado com tudo isso, mesmo que soubesse que acabaria dali a pouco, ele se permitiu ser feliz como havia prometido a Nick, mal sabia que cada gesto seu fazia Demi duplamente feliz.
Como de costume Ronan se levantou cedo coçando os olhos, colocou sua pantufa e saiu andando desengonçado até o quarto, tentou abrir a porta mas estava trancada, bateu algumas vezes e nada, nem sinal de Joseph, foi até a varanda, atravessou o quintal e abriu a porta da casa de Miley.
-Ronan? – ela perguntou assustada – o que você tá fazendo aqui?
-Meu pai tá aqui? – ele perguntou sonolento.
-Não – Miley respondeu – ele não ta na sala?
-Não – o garoto bocejou – e o quarto tá trancado.
-Ah, não – Miley disse – NICK – chamou – Nick, vem aqui.
-Oi – ele apareceu com Eleanor no colo.
-Só me segue – ela disse e pegou Ronan no colo indo para a casa de Joseph, eles entraram e encararam o sofá bagunçado e vazio.
-Oh, não – Nick soltou com um sorriso de lado e os dois foram para o quarto.
-Trancada – Miley sorriu e bateu na porta.
-Ele tem o sono pesado e pelo visto a Demi também – Nick debochou – Ronan, pega o telefone pra mim?
Miley o colocou no chão e ele foi andando engraçado até a sala, pegou o telefone e entregou para o tio, Nick discou o numero do celular de Joe e o silencio no quarto foi rompido pelo toque insuportável daquele aparelho.
-Alô – Joe disse sonolento, Demi se levantou junto com a mesma cara e ele riu.
-Quando estiver devidamente vestido venha alimentar seu filho, por favor – Nick disse do outro lado da linha – ele vai estar lá em casa, não demore.
-Droga – Joe resmungou – to indo.
Nick e Miley saíram com as crianças enquanto Joe estava sentado na cama encarando Demi.
-Que foi? – ela perguntou tímida.
-Você é muito linda – ele respondeu sincero – muito mesmo.
-Obrigada – ela agradeceu corada – quem era? – se apressou a mudar de assunto.
-Nick – Joe sorriu – Ronan acordou e não me achou, foi até a casa dele.
-Ou seja – Demi completou – todos estão cheio de suposições.
-Com certeza – Joe disse sorrindo e a surpreendeu com um selinho – você fica realmente perfeita assim, natural, eu gosto.
-Para com isso – ela disse corada.
-Você deve escutar esse tipo de coisa o tempo todo, Demi – ele sorriu – você é famosa, todos devem te achar linda, eu sou só mais um.
-Nem todos – ela respondeu triste.
-Algum problema? – ele perguntou vendo que esse assunto a deixava chateada.
-Não – forçou um sorriso – vamos, estão nos esperando.
Eles se arrumaram e foram para a casa de Miley, entraram como se nada tivesse acontecido mas foram recebidos por olhares desconfiados.
-Papai, porque você ficou trancado no quarto com a Demi? – Ronan perguntou e Joe mudou de cor ao mesmo tempo que a gargalhada de Miley rompeu o silencio.
-Por isso que eu amo crianças – Selena apareceu – conversaremos depois.
-Sim senhora – Demi disse sorrindo e eles se sentaram para tomar café.
-Pronto, hoje a louça é de vocês – Miley disse rindo e apontou para Nick e Joe.
-Justin também – Nick respondeu.
-Ele é visita – Miley retrucou – e famoso, não deve saber fazer essas coisas, vai quebrar a cozinha toda, só vocês dois, se virem.
-Eu ajudo – Demi sorriu e se levantou recolhendo as xícaras.
-Nem pensar – Selena puxou a amiga – nós temos que conversar.
-Calma, Sel, depois – ela disse.
-Demetria – se irritou – agora.
Demi revirou os olhos e foi com Miley e Selena para o quarto, colocaram Justin para olhar as crianças e os irmãos Jonas foram para a cozinha lavar a louça.
-E aí? – Nick perguntou, ele limpava a mesa enquanto Joe lavava a louça.
-Nada, eu não consegui – Joe suspirou.
-Seu broxa.
-Cala a boca, seu gay – Joe riu e tacou água no irmão – mas ela é incrível, cara, e alguma coisa nela me atrai – coçou a testa – eu não sei, eu consigo admitir isso facilmente sem me sentir culpado ou algo assim.
-Isso quer dizer que dessa noite não passa – Nick brincou e bateu na perna de Joe com o pano de prato molhado.
-FILHO DA MÃE – gritou irritado – sei lá, cara, não se trata só de sexo, ela realmente mexe comigo.
Demi havia saído do quarto pra levar um prato que Justin tinha deixado no chão na noite anterior e ouviu quando Joe disse isso, não pode deixar de sorrir, coçou a garganta anunciando que entraria na cozinha e Joe sorriu ao vê-la.
-Prato do Justin – ela levantou e colocou na pia.
-Seu hóspede te dá trabalho, hein, Nick – Joe brincou.
-Ele é folgado – respondeu – sorte sua que sua hóspede te…
-OU – Joe molhou o irmão – cala a boca.
-Eu vou indo – Demi desconversou corada – antes que a Selena me mate.
Eles trocaram um sorriso tímido e ela saiu dali, sem antes ouvir a frase de Nick.
-Vai com calma, ok, garanhão, ela tá indo embora em uma semana.
Ele levantou os ombros tristes e ela suspirou indo para o quarto, precisava entender aquele turbilhão de sentimentos e o porquê dele deixa-la assim.

E aí, gente ? Que que vocês estão achando da fic ? Comentários ? xx