quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

I Love You To The Moon And Back - Capítulo 9


Capítulo 9

-Demi – ele sussurrou depois de longos minutos, ela levantou o olhar, ainda chorava um pouco, ele a abraçou mais forte e se encostou na cabeceira da cama ainda com ela no colo – pode falar, vai, coloca tudo pra fora, eu to com você, eu prometo, e isso vai te fazer bem.
-Joe – ela o repreendeu, sua voz era entre cortada por soluços – por que eu nasci assim? – ela perguntou enquanto brincava com os dedos das mãos – eu me esforço de verdade pra ser o que eles querem, eu juro, mas eu não consigo.
-Como assim, Demi?
-Olha pra mim, Joseph – ela se levantou irritada e se sentou de frente pra ele – pelo amor de Deus, eu sou gorda e estranha, eu me sinto péssima quando eu me olho no espelho, eu sou horrível.
-Quem te disse isso?
-Todos dizem, todos, desde que eu sou pequena.
-E você acredita? – Joe passou a mão no queixo paciente.
-É a verdade – Demi suspirou – eu não escolhi essa carreira, ela me escolheu, a musica é minha vida, mas não pra alguém como eu, tão…
-OU – ele disse sério – olha, você quer ajuda?
Demi abaixou o olhar, tudo que ela queria era de alguém que a ajudasse de verdade, que não se aproximasse por interesse, que mostrasse pra ela o quanto ela é linda.
-Quero – ela sussurrou – eu preciso de ajuda, Joe – o encarou e ele apenas sorriu.
-Olha só – limpou a garganta com um barulho estranho – eu acho que posso te ajudar, mas você também tem que se ajudar – ele a encarou e ela estreitou os olhos confusa – simples, apenas quero que você olhe nos meus olhos enquanto eu fizer isso, pra ter certeza de que eu não vou mentir nem por um segundinho sequer, se não der certo, se você não acreditar em nada, pode me matar e depois por as tripas pra fora naquele banheiro.
-JOSEPH – ela gritou e tacou uma almofada nele.
-Desculpa, Demi, é que comigo é assim, tudo ou nada – ele sorriu.
-Ok, pode tentar – ela fez um gesto com a mão pra ele seguir em frente e ele sorriu de leve e se ajeitou na cama.
-Nunca imaginei que fosse despejar tudo isso de uma vez – ele escondeu o rosto entre as mãos – Demetria, olha lá, isso é o tipo de coisa que eu falaria com o Nicholas.
-Eu to ficando com medo – ela sorriu sem jeito e ele se ajeitou na cama.
-Ok, vamos lá – ele a olhou de forma tão sincera que ela estremeceu por dentro – seu corpo é incrível, tipo, mesmo, você poderia seduzir um cara com uma máscara – ela gargalhou – é sério, olha pra mim – ele franziu a testa e ela o encarou novamente – Demi, suas curvas são as mais lindas que eu já vi, com certeza qualquer mulher se sente mal do seu lado, quero dizer, é tudo perfeitamente distribuído, você não é do tipo magricela que parece um esfregão, eu me perco olhando pra você e tenho certeza que qualquer homem no mundo gostaria de ter uma chance contigo.
Ela corou, entendia o porquê de ter que olhar pra ele enquanto ele falava, os olhos dele simplesmente brilhavam enquanto ele descrevia o corpo dela, depois de alguns minutos ele suspirou aliviado, não estava sendo nada fácil falar isso assim.
-Finalmente, o rosto – ele soltou o ar pelo nariz e ela sorriu também aliviada mas ao mesmo tempo tensa, acreditava que ele nunca conseguiria mostrar pra ela o quão bonita ela era – seu cabelo loiro te deixa mais – ele fez uma pausa – mulher – completou – o que te torna mais irresistível ainda, mas a franja traz algo infantil, enfim, é um equilíbrio perfeito, como se eu pudesse escolher entre uma Demi frágil e uma Demi forte, sabe? Seu nariz se encaixa perfeitamente no seu rosto, parece que foi feito a mão, seus olhos são pequenos o que te deixa com uma expressão infantil as vezes, é lindo de ver como eles se estreitam quando você sorri – ele se aproximou – ah, Demi, seu sorriso – fez um carinho de leve na bochecha dela – seu sorriso me deixa maluco, ele é encantador de mais, e quando você sorri deixa mais aparente sua covinha no queixo, enfim – ele suspirou e segurou o rosto dela – tudo em você é perfeito, e sempre terá alguém pra julgar, não precisa ser perfeito para o mundo, Demi, você tem milhões de fãs, acredite, todos te acham maravilhosa assim, não se prende só no negativo, sendo você já vai ser mais do que suficiente, acredita em mim, você é linda, muito, muito, muito, muito linda.
Ela sorriu de leve, era incrível poder acreditar naquilo porque a sinceridade com que Joseph a descreveu era tão forte que ela se convencia aos poucos de que era verdade, sem pensar ela pulou no colo dele o jogando de costas no colchão e ficando por cima dele, eles se encararam com sorrisos bobos nos lábios, pareciam dois adolescentes, ela se aproximou e passou a ponta do nariz pelo rosto dele que fechou os olhos pra sentir o carinho.
-Obrigada – ela sussurrou de olhos fechados e o beijou logo em seguida.
Joe intensificou o beijo e a empurrou, ficando por cima dela, deslizou uma das mãos até a cintura e a puxou para mais perto, desceu os beijos para seu pescoço enquanto levantava sua camiseta, Demi estava ofegante, sua mão alternava entre a nuca e o ombro dele, as vezes entrelaçava os dedos no cabelo, quando estavam totalmente envolvidos um com o outro, ouviram a porta se abrir.
-Pai? – Ronan chamou baixo antes de ir entrando, o que deu tempo pra eles se ajeitarem na cama.
-O-oi, filho – ele gaguejou arrumando o cabelo e pondo a camiseta.
-Quero mamadeira – Ronan disse, ele já estava dentro do quarto agora.
-Claro, a mamadeira, vou fazer – Joe levantou e foi para o banheiro.
-Pai, é na cozinha – o pequeno olhou pra Demi confuso.
-Dá um tempinho pra ele – Demi mordeu os lábios – fazer xixi, vamos lá na sala ver desenho – ela se virou para a porta do banheiro rindo – ESTAMOS NA SALA, BOA SORTE AÍ.
-Ri, Demetria – ele respondeu ligando o chuveiro – dê graças a Deus por ter nascido mulher, ok?

E aí, gente, Demi e Joe safadinhoos! Haha. Comentários ?

sábado, 26 de janeiro de 2013

I Love You To The Moon And Back - Capítulo 8


Capítulo 8

-Então vamos lá – Joe disse enquanto encarava o armário.
-Você sabe cozinhar? Tipo, mesmo? – ela perguntou incrédula.
-Eu fui forçado a aprender, né – ele respondeu e pegou alguns ingredientes – vou fazer um macarrão que a minha mãe me ensinou.
-Fala sério, Joseph, macarrão até eu sei fazer – ela riu.
-Esse não é qualquer macarrão, Demetria.
-Não me chame de Demetria – ela respondeu séria.
-Mas você disse no ontem quando a gente se conheceu “Demetria pra você” – ele imitou a voz e os trejeitos dela fazendo-a gargalhar.
-Isso foi antes – respondeu corada por ele se lembrar da infantilidade dela.
-Ah, é? Mudou tanto assim em um dia? – ele provocou se aproximando.
-Você não faz ideia – sussurrou olhando-o nos olhos – quer dizer – balançou a cabeça negativamente.
-Eu sei – ele sorriu e ela esperou que ele a beijasse, mas recebeu apenas um beijo na testa – vamos ao macarrão.
-Claro – ela sorriu frustrada.
Depois de no máximo uma hora o tal macarrão estava pronto.
-Experimenta – Joe entregou um prato com um pouco de macarrão pra Demi, o queijo estava derretido por cima e tinham cubinhos de presunto.
Ela pegou o garfo meio receosa, pegou um pouco e colocou na boa arregalando os olhos logo em seguida.
-Meu Deus – ela sorriu – acho que nunca comi algo tão bom quanto isso.
-Sério?
-Não – ela sorriu sincera – brigadeiro é melhor.
-Briga o que? – ele torceu o nariz.
-Brigadeiro – ela repetiu mais devagar – é um doce que eu experimentei no Brasil.
-Você sabe fazer?
-Não – ela lamentou – infelizmente não faço ideia de como se faz aquilo, mas é muito bom.
-Um dia eu descubro como faz –ele sorriu – preciso saber se é mesmo melhor que meu macarrão de panela de pressão.
-Sim, é – ela falou pra implicar.
-Então você não vai comer – ele sorriu e tirou o prato da mão dela.
-Obrigada pelo favor – ela respondeu sorrindo.
-Hã?
-Nada – ela se apressou em dizer – vou chamar o Ronan.
Ela saiu correndo e foi até a casa de Miley, bateu duas vezes na porta e Justin abriu.
-Mas já tá assim, abrindo a porta da casa dos outros? – ela perguntou debochada.
-Nessa casa eu sou uma mistura de mordomo com babá – ele torceu o nariz e Demi riu mais – queria ir logo embora mas a Selena disse que vamos ficar essa semana.
-Tudo bem pra você? – ela perguntou corada.
-Relaxa, Demi, nós três estamos juntos – ele deu um sorriso perfeito – entra.
-Não, não, só vim chamar o Ronan para almoçar.
-Ronan – Justin entrou gritando o menino e Demi riu assim que viu o pequeno correr até ela com os braços esticados.
-Ta com fome? – ela perguntou o pegando no colo.
-Um pouco – “pouto”, ela sorriu.
-Então vamos que seu pai fez um macarrão delicioso – Demi disse – até mais tarde, Jus.
-Ei, que mania é essa de colo, carinha? – Joe perguntou quando viu Ronan entrar carregado por Demi.
-Deixa ele, Joe – ela disse sorrindo e colocou o menino no chão – vai lá lavar a mão que eu arrumo o seu prato.
Ele sorriu e foi correndo para o banheiro, ela voltou a se levantar e encontrou Joe a encarando.
-Desculpa – ela sorriu sem jeito – eu to acostumada a fazer isso com a minha irmã, e, ele é seu filho, desculpa mesmo, eu…
-Tá tudo bem, Demi – ele sorriu e ela se desmanchou por dentro. O que tá acontecendo, Demetria? Foco! Pensou – vamos almoçar.
Eles se sentaram e Demi ajudava Ronan a comer quando ele se enrolava, embora ele já soubesse se virar bem sozinho como se fosse mais velho, a esperteza dele impressionava a todos.
-Você vai comer só isso? – Joe perguntou.
-Exagerei no café – Demi respondeu sem jeito – não pense que eu não gostei do macarrão, é uma delicia, mas é que eu não to acostumada a comer tanto.
-Comer tanto? – Joe torceu o nariz – você quase não comeu, Demi.
-Comi sim, no café, por isso não posso exagerar agora – fez uma pausa e se levantou – inclusive, terminei, com licença.
Joe achou aquilo muito estranho mas não falou nada, Demi lavou seu prato e pediu pra tomar banho, ele apenas fez que sim com a cabeça e ela foi para o quarto.
Depois do almoço Ronan tomava uma mamadeira e dormia um pouco a tarde, era sempre assim, ele acabava de almoçar, ia para a sala ver desenho enquanto Joe lavava a louça e preparava a mamadeira do filho.
-Droga – Joe disse ouvindo seu celular tocar – Ronan – chamou mas ele não ouviu, então saiu da cozinha e foi para o quarto pegar o celular – Demi? – disse baixo ouvindo soluços no banheiro – Demi, ta tudo bem? – disse um pouco mais alto e ouviu um barulho maior seguido de uma tosse seca – DEMI – gritou preocupado e bateu na porta.
-Que é, Joseph? – ela respondeu baixo e ele ouviu o barulho da descarga.
-Abre a porta – ele disse.
-Atende esse celular, toque irritante – ela disse e dessa vez ele ouviu o barulho da torneira.
Ele desligou o celular sem ver quem era e bateu na porta mais forte.
-TO FALANDO PRA ABRIR.
-DROGA, JOSEPH – Demi se irritou, encarou o espelho mais uma vez e abriu a porta contrariada – o que é?
-Demi – saiu como um sussurro, assim que a olhou ele entendeu tudo que estava acontecendo, ela estava pálida e abatida, a boca estava um pouco vermelha e os olhos molhados – Demi, por que?
-NINGUÉM ENTENDE, JOSEPH, NÃO ENCHE – ela estava nervosa – POSSO TOMAR MEU BANHO AGORA?
-Para de gritar, por favor – ele disse baixo – vai assustar o Ronan.
-Desculpa – ela respondeu com lágrimas nos olhos – não conta pra ninguém, por favor.
-Demi – ele colocou uma mecha do cabelo dela atrás da orelha, deslizou delicadamente o polegar até o queixo dela e a puxou pela cintura com a mão livre – eu to aqui, pra tudo, eu sei que você precisa conversar, conta comigo, confia em mim, por favor.
Ela encarou ele por alguns segundos e simplesmente desabou, começou a chorar descontroladamente, Joe a pegou no colo como uma criança e a levou para a cama ninando-a como um bebê, era isso que ela precisava no momento, e era isso que ele faria, mostrar pra ela que ele se importava de verdade, mesmo sem saber o porquê, ele se preocupava.

Vocês estão me abandonando :( Comentários ? xx

Ps: Gente, a Lala tá escrevendo uma fic interativa, já tá no segundo capítulo, leiam  >Aqui< .

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Recadinho procês (:

Gente, a Larissa tá escrevendo uma estória e nós nos juntamos pra fazer uma fic interativa. O enredo tá beeem legal, e já tem 2 capítulos. Então, tá aqui > Loving Him Is Red < . Espero que vocês curtam, e comentem (:
xx

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

I Love You To The Moon And Back - Capítulo 7


Capítulo 7

-Pronto, queremos detalhes – Selena disse assim que viu a amiga entrar no quarto ainda atordoada.
-Cadê a Miley? – Demi perguntou dando falta da menina que estava ali minutos antes.
-Foi ligar para o nosso táxi, vamos embora depois do almoço.
-O QUE? – Demi gritou e colocou a mão na boca assustada por sua própria reação, afinal, era isso que ela queria desde o inicio, não era? Ir logo embora dali?
-Que grito foi esse, gente? – Miley perguntou entrando no quarto.
-Conseguiu ligar? – Selena perguntou ignorando o surto da amiga.
-Sim, umas duas no máximo ele está aqui – Miley explicou.
-Eu não posso ir – Demi disse, sussurrou, na verdade, sentia seu coração bater forte demais e parecia que aquelas palavras não saiam da boca dela, ela se surpreendia ao se ouvir.
-Como assim? – Selena perguntou – Demi, o que tá acontecendo?
-Eu não posso ir – falou pausadamente de forma mais audível. “claro que você pode, Demetria, você TEM que ir”, pensava, mas seu corpo não parecia responder aos seus comandos, era como se seu coração controlasse tudo agora.
-Demi – Selena fechou os olhos e respirou fundo – Demetria, pelo amor de Deus, o que tá acontecendo?
-Eu não sei, Selena, não sei – ela se encostou na parede e deslizou até o chão abraçando as pernas – eu sinto como se ele precisasse de mim, de alguma maneira – explicou – o Joe precisa de mim, eu não sei o que é isso mas é algo forte.
-Demi, ele foi só um caso, esquece, se você não for hoje, terá que ir daqui a uma semana, você tá adiando o inevitável.
-Você sabe que eu odeio esse seu tom de autoridade – Demi retrucou – você não manda em mim.
-Mas eu sempre fui mais racional, você sabe – a morena rebateu – foi só uma noite, todo esse drama por um carinha bom de cama, pelo amor de Deus.
-CALA A BOCA, SELENA – Demi gritou enquanto se levantava – você não entende, não rolou nada, nada mesmo, mas ele precisa de mim, eu não sei o porquê mas eu tenho certeza disso, fora que, meu Deus, eu me apeguei tanto ao Ronan, enfim, eu sei que eu vou embora daqui a uma semana de qualquer jeito, mas eu preciso desse tempo pra apoiar o Joe.
-Apoiar um cara que usa aliança? – Selena rolou os olhos – Demetria, cresce, isso foi uma aventura, apenas isso, você pode ter o cara que você quiser enquanto ele está traindo uma idiota qualquer que deve estar viajando por aí e o deixou com o filho, sabe quantas outras que passaram por essa oficina ele já pegou? Com certeza várias.
-Não fala assim dele – Demi disse entre dentes – você não o conhece, Selena.
-E você o conhece, por acaso? – rebateu.
-Sinto como se o conhecesse mais do que conheço você – Demi respondeu baixo e saiu do quarto correndo.
-Só pra deixar claro, patricinha – Miley disse em tom superior – a mãe do Ronan faleceu no parto e a Demi está sendo a única mulher que o Joe se aproximou desde então, acho que os dois merecem ser feliz, ele por estar sozinho há quase três anos e ela por ter que te aturar por todo esse tempo – e saiu dali deixando Selena atordoada.
-Tia Demi – Ronan chamou mas Demi passou correndo pela sala – Tia – ele se levantou e foi atrás dela – Tia Demi – chamou mais uma vez e ela se virou respirando fundo.
-Ta frio aqui, querido, é melhor você entrar – disse forçando um sorriso.
-Por que você tá chorando? – ele perguntou preocupado.
-Nada – ela se abaixou pra ficar da altura dele – problemas de adulto.
-Olha – ele ergueu um papel com alguns rabiscos – meu desenho.
-Que lindo – ela pegou e encarou, não fazia muito sentido – quem são?
-Eu – ele apontou – meu pai – dessa vez mostrou algo meio retangular com uns rabiscos pretos para o alto que Demi deduziu ser o cabelo – e você.
Ela gelou, seu mundo pareceu rodar, abaixou a cabeça e balançou negativamente.
-Não gostou? – Ronan perguntou triste – você tá chorando mais, você não gostou – ele fez um biquinho.
-Não, meu amor – ela sorriu – é lindo, é o desenho mais lindo que eu já vi – completou emocionada e ele sorriu satisfeito.
-Fica pra você – ele disse e ela não pensou duas vezes em pegar o papel e guardar no bolso do casaco, enquanto estava distraída fazendo isso ele pulou nela e a abraçou – eu gosto de você.
-É mesmo? – ela perguntou, se levantou e pegou ele no colo – por que?
-Por que essa foi a única noite que meu pai não chorou quando me deu boa noite – ele respondeu sincero – se você morasse com a gente ele não ia chorar mais, eu gosto quando ele não chora.
Demi sorriu e o apertou mais em seu colo, ele passou os braços pelo pescoço dela e deitou em seu ombro brincando com seu cabelo, ela foi pra dentro de casa devido ao frio e Joe sorriu ao ver aquela cena.
-Ele tá pesado, pode coloca-lo no chão – Joseph disse.
-Não, tudo bem, eu aguento – Demi respondeu sorrindo.
-Demi – Selena chamou da porta – a gente pode conversar?
Demi encarou Miley que estava sentada com Eleanor no chão e afirmou positivamente com a cabeça, então ela colocou Ronan no chão e foi com Selena para o quarto.
-Perdi alguma coisa?- Joe perguntou se sentando no sofá.
-Liga não, elas vivem brigando – Justin disse despreocupado – daqui a pouco elas se acertam.
-Fala – Demi disse soltando o ar pelo nariz enquanto Selena fechava a porta.
-Desculpa – a amiga disse envergonhada – eu julguei o Joe sem saber de nada, a Miley me contou, quer dizer, não contou direito, mas, enfim – ela se aproximou – eu to aqui, você sabe, vou te apoiar, se você acha que continuando aqui vai ajuda-lo, eu fico com você – ela sorriu – me perdoa?
Demi encarou a amiga séria mas logo abriu um sorriso e elas se abraçaram.
-Você é a pessoa mais irritante desse mundo, Selena – ela disse.
-Mas você me ama.
-Amo – elas se afastaram – estamos juntas pra sempre, né.
-Sim, pra sempre – Selena disse – e eu aprovo o Joe.
-Acredite – Demi mordeu os lábios – eu também.
-Demetria, sua safada – Selena deu um tapa na amiga e elas riram – você disse que não rolou nada.
-E realmente não rolou – Demi fez uma pausa – só uns amassos.
-Conte-me.
-Não – Demi riu e foi saindo do quarto, parou na porta – mas que homem, meu Deus.
-Idiota – Selena gritou e ela gargalhou chegando na sala.
-Tudo bem? – Miley perguntou.
-Tudo certo – respondeu sorrindo.
-Vou pra casa preparar o almoço – Joe disse – olha ele pra mim?
-Claro – Miley respondeu.
-Você quer que eu te ajude? – Demi perguntou baixo e todos riram, ela corou.
-Nossa, crianças, cantem agora “ta namorando, ta namorando” – Joe debochou.
-Ta namorando, tá namorando – Nick puxou o coro.
-Cala a boca, idiota – eles riram – vamos, Demi? – fez um sinal com a cabeça e eles saíram dali juntos.
-Posso te confessar uma coisa? – ela perguntou quando eles entraram na casa de Joe, tinha um sorriso amarelo e um olhar quase infantil – eu não sei cozinhar.
Ele suspirou e sorriu também.
-Bom saber que você quer estar comigo tanto quanto eu quero estar com você.
Ela sorriu aliviada e eles se abraçaram, por mais que tentasse negar, algo muito forte os atraia um para o outro, e não tinha como fugir.

E aí, e aí ?  Comentário ? xx

domingo, 20 de janeiro de 2013

I Love You To The Moon And Back - Capítulo 6


Capítulo 6

Demi suspirou e se jogou na cama encarando o teto, respirou fundo e soluços de Joe preencheram o quarto, ele se sentou na beirada da cama e ela se sentou no meio cruzando as pernas.
-Eu não sou broxa, eu juro – ele disse e mesmo a situação não sendo nada engraçada ela riu.
-Você tem um filho, Joseph – mordeu os lábios – e tem pegada, sei que não é esse o problema – ela foi até ele e puxou delicadamente seu rosto – quer conversar?
Ele chorou mais, esse carinho todo só fazia lembrar de Taylor, de como ela era meiga e perfeitamente linda, de como eles se completavam e do fato dele não conseguir esquecê-la.
-Eu sou casado – ele começou e Demi ficou branca como um papel – viúvo, na verdade – se corrigiu – ela morreu no parto – voltou a chorar, nunca mais havia tocado nesse assunto, era como arrancar a casca de uma ferida – foi uma gravidez arriscada desde o inicio, médicos diziam para ela abortar porque comprometia a vida dela, mas ela resolveu ir até o fim, pois já amava o filho de forma inexplicável – fez uma pausa – no começo eu fui contra, disse que tentaríamos depois com médicos melhores, juntaria dinheiro pra isso, mas ela não aceitou, queria ter o bebê mesmo que isso custasse sua própria vida, e foi o que aconteceu.
Demi ouvia a tudo atentamente, fazia um carinho de leve no cabelo dele, não sabia porque mais amava o cabelo dele, ele encarava o vazio, as lágrimas não paravam nem por um segundo o que a deixava preocupada.
-Quando eu recebi a noticia que estava tudo bem com Ronan meu coração disparou porque eu já sabia que ela não tinha sobrevivido – ele continuou – eu a amo, Demi, sei que faz tempo, sei que eu tenho que ir em frente mas eu me lembro dela sempre que aquela criança sorridente vem me acordar com aquele par de olhos azuis como os dela – ele explicou – sabe quando uma pessoa é o centro da sua vontade? – ele levantou o olhar pra ela – como se apenas um sorriso da Taylor fosse responsável pra me deixar feliz por toda a minha vida, quando eu olhei a foto dela eu me senti culpado, não vou dizer que eu me arrependi, você é linda, Lovato, extremamente linda – ele a encarou – seu cabelo é perfeito e macio, sua voz me deixa meio louco, seus olhos são perfeitos, sua boca – ele passou a mão pelo rosto dela e ela prendeu a respiração – esse furo no queixo é uma tentação e eu nem vou falar do seu corpo – ela corou nitidamente e ele sorriu – mas eu não to pronto, não ainda, você foi a primeira desde que – se autointerrompeu – enfim, eu nunca olhei pra uma mulher como eu te olhei desde que a Taylor morreu, mas mesmo assim, eu preciso de um tempo, só não pense que não foi especial.
Demi abaixou a cabeça, pensava em como ele era incrível e sensível a ponto de falar tão bem sobre seus sentimentos, ela não estava acostumada com esse tipo de homem, quer dizer, Joseph era homem de verdade, não um moleque que brinca com seus sentimentos ou se aproxima apenas por status, ela não estava chateada nem nada, estava encantada por ele.
-Eu entendo, Joe, isso é lindo da sua parte – ela respondeu – eu me surpreendo cada vez mais com você – ele torceu o nariz – você é um cara de caráter, simples, fiel, humilde, um pai maravilhoso, quero dizer, eu daria tudo pra que meu pai tivesse sido como você, mas ele me abandonou quando eu era uma criança, você não, você deu amor para o Ronan, você o criou sozinho e criou muito bem, ele simplesmente te idolatra.
Joseph sorriu sem jeito.
-Ele é tudo pra mim.
-Eu percebo isso – ela disse ainda fazendo carinho nele – você é incrível, vai achar alguém que te faça feliz.
Ele tentou argumentar, seu coração gritava “você é essa pessoa”, mas sabia que em uma semana ou duas ela estaria longe dali, sem contar que ela consegue ter o homem que quiser, não iria lembrar da sua “aventura” com um mecânico de beira de estrada.
-Eu espero – ele suspirou – vou voltar para a sala, me desculpa.
-Não tem porque se desculpar, Joe – Demi sorriu – e eu acho que tem espaço o suficiente pra nós dois aqui, se quiser ficar eu não me importo, sei que um pouco de carinho vai te fazer bem.
Ele pensou por um tempo, sorriu e se rendeu, eles se deitaram de frente um para o outro, Joe a abraçou pela cintura e ela voltou a brincar com o cabelo dele as vezes descendo a mão até a nuca.
-Não se preocupa, Joe – Demi suspirou ainda lembrando do sonho, não acreditava nesse tipo de coisa mas se sentia na obrigação de falar – onde quer que ela esteja, ela tá bem.
Ele sorriu de leve concordando e ambos pegaram no sono abraçados, aos poucos ele se sentia menos culpado com tudo isso, mesmo que soubesse que acabaria dali a pouco, ele se permitiu ser feliz como havia prometido a Nick, mal sabia que cada gesto seu fazia Demi duplamente feliz.
Como de costume Ronan se levantou cedo coçando os olhos, colocou sua pantufa e saiu andando desengonçado até o quarto, tentou abrir a porta mas estava trancada, bateu algumas vezes e nada, nem sinal de Joseph, foi até a varanda, atravessou o quintal e abriu a porta da casa de Miley.
-Ronan? – ela perguntou assustada – o que você tá fazendo aqui?
-Meu pai tá aqui? – ele perguntou sonolento.
-Não – Miley respondeu – ele não ta na sala?
-Não – o garoto bocejou – e o quarto tá trancado.
-Ah, não – Miley disse – NICK – chamou – Nick, vem aqui.
-Oi – ele apareceu com Eleanor no colo.
-Só me segue – ela disse e pegou Ronan no colo indo para a casa de Joseph, eles entraram e encararam o sofá bagunçado e vazio.
-Oh, não – Nick soltou com um sorriso de lado e os dois foram para o quarto.
-Trancada – Miley sorriu e bateu na porta.
-Ele tem o sono pesado e pelo visto a Demi também – Nick debochou – Ronan, pega o telefone pra mim?
Miley o colocou no chão e ele foi andando engraçado até a sala, pegou o telefone e entregou para o tio, Nick discou o numero do celular de Joe e o silencio no quarto foi rompido pelo toque insuportável daquele aparelho.
-Alô – Joe disse sonolento, Demi se levantou junto com a mesma cara e ele riu.
-Quando estiver devidamente vestido venha alimentar seu filho, por favor – Nick disse do outro lado da linha – ele vai estar lá em casa, não demore.
-Droga – Joe resmungou – to indo.
Nick e Miley saíram com as crianças enquanto Joe estava sentado na cama encarando Demi.
-Que foi? – ela perguntou tímida.
-Você é muito linda – ele respondeu sincero – muito mesmo.
-Obrigada – ela agradeceu corada – quem era? – se apressou a mudar de assunto.
-Nick – Joe sorriu – Ronan acordou e não me achou, foi até a casa dele.
-Ou seja – Demi completou – todos estão cheio de suposições.
-Com certeza – Joe disse sorrindo e a surpreendeu com um selinho – você fica realmente perfeita assim, natural, eu gosto.
-Para com isso – ela disse corada.
-Você deve escutar esse tipo de coisa o tempo todo, Demi – ele sorriu – você é famosa, todos devem te achar linda, eu sou só mais um.
-Nem todos – ela respondeu triste.
-Algum problema? – ele perguntou vendo que esse assunto a deixava chateada.
-Não – forçou um sorriso – vamos, estão nos esperando.
Eles se arrumaram e foram para a casa de Miley, entraram como se nada tivesse acontecido mas foram recebidos por olhares desconfiados.
-Papai, porque você ficou trancado no quarto com a Demi? – Ronan perguntou e Joe mudou de cor ao mesmo tempo que a gargalhada de Miley rompeu o silencio.
-Por isso que eu amo crianças – Selena apareceu – conversaremos depois.
-Sim senhora – Demi disse sorrindo e eles se sentaram para tomar café.
-Pronto, hoje a louça é de vocês – Miley disse rindo e apontou para Nick e Joe.
-Justin também – Nick respondeu.
-Ele é visita – Miley retrucou – e famoso, não deve saber fazer essas coisas, vai quebrar a cozinha toda, só vocês dois, se virem.
-Eu ajudo – Demi sorriu e se levantou recolhendo as xícaras.
-Nem pensar – Selena puxou a amiga – nós temos que conversar.
-Calma, Sel, depois – ela disse.
-Demetria – se irritou – agora.
Demi revirou os olhos e foi com Miley e Selena para o quarto, colocaram Justin para olhar as crianças e os irmãos Jonas foram para a cozinha lavar a louça.
-E aí? – Nick perguntou, ele limpava a mesa enquanto Joe lavava a louça.
-Nada, eu não consegui – Joe suspirou.
-Seu broxa.
-Cala a boca, seu gay – Joe riu e tacou água no irmão – mas ela é incrível, cara, e alguma coisa nela me atrai – coçou a testa – eu não sei, eu consigo admitir isso facilmente sem me sentir culpado ou algo assim.
-Isso quer dizer que dessa noite não passa – Nick brincou e bateu na perna de Joe com o pano de prato molhado.
-FILHO DA MÃE – gritou irritado – sei lá, cara, não se trata só de sexo, ela realmente mexe comigo.
Demi havia saído do quarto pra levar um prato que Justin tinha deixado no chão na noite anterior e ouviu quando Joe disse isso, não pode deixar de sorrir, coçou a garganta anunciando que entraria na cozinha e Joe sorriu ao vê-la.
-Prato do Justin – ela levantou e colocou na pia.
-Seu hóspede te dá trabalho, hein, Nick – Joe brincou.
-Ele é folgado – respondeu – sorte sua que sua hóspede te…
-OU – Joe molhou o irmão – cala a boca.
-Eu vou indo – Demi desconversou corada – antes que a Selena me mate.
Eles trocaram um sorriso tímido e ela saiu dali, sem antes ouvir a frase de Nick.
-Vai com calma, ok, garanhão, ela tá indo embora em uma semana.
Ele levantou os ombros tristes e ela suspirou indo para o quarto, precisava entender aquele turbilhão de sentimentos e o porquê dele deixa-la assim.

E aí, gente ? Que que vocês estão achando da fic ? Comentários ? xx