terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Novidadeee!

Gente, super novidade pra quem ta acompanhando o blog. Quinta-feira eu vou postar um vídeo da sinopse da próxima fic, o nome é 'I love you to the moon and back'. Só adianto uma coisa, muuitas lágrimas vão rolar. Só vou começar a postar a fic no dia 1 de janeiro, ano novo, fic nova, enfim. Mas antes disso vou postar uma mini-fic meio hot. E lembrando, a mente criativa aqui é a Lala, eu só posto. Deem um pulinho lá no twitter dela, comentários super motivam a escrever mais. É isso, galera xx.

Everything Has Changed - Capítulo 72


Capítulo 72

Os dois entraram e avistaram todos sentados no grande sofá, Dallas contava sobre tudo o que aconteceu enquanto estava no Brasil e Mike sorria assentindo com a cabeça.
- Abriu um restaurante japonês maravilhoso perto do prédio, íamos jantar todos os.. – Dallas se auto interrompeu ao vê-los chegando na sala disfarçando, mas ela conhecia Demi e seu rosto corado dizia tudo  – demoraram, sentem-se amores, eu não irei repetir toda a história! – Dallas sorriu e encostou sua cabeça no sofá, mostrando-se cansada.
Demi corou mais pelo olhar acusador que recebia da irmã e se sentou ao lado de Nick olhando pra ele como se pedisse ajuda já que todos da família encaravam eles, percebendo o nervosismo da menina, ele a salvou de supetão.
-Espero que não tenhamos perdido muita coisa – ele disse com um sorriso encantador nos lábios – Demi estava me mostrando o jardim – mentiu – suas flores são lindas e muito bem cuidadas, Dona Dianna, minha mãe iria pirar.
-Acho que ela cuida melhor das flores do que das filhas – Dallas ironizou.
-Que horror, Dallas – Dianna se mostrou um pouco ofendida – mas eu amo minhas plantinhas – sorriu.
-Continua a história, D. – Maddie pediu e Dallas continuou contando os casos dela enquanto se virou sozinha no Brasil.
Enquanto Dallas dividia suas histórias, Dianna a interrompia contando episódios parecidos que havia acontecido com ela quando tinha aquela idade, Nick e Demi as vezes prestavam a atenção, mas trocavam olhares tímidos em alguns momentos, ao perceber o avançado da hora, ele levantou subitamente.
-Foi maravilhoso hoje – ele disse feliz, apenas Demi, e talvez Dallas, repararam no duplo sentido – mas eu tenho que ir.
-Eu te levo até o portão – Demi disse sorrindo boba.
Ele se despediu amigavelmente de todos e eles saíram lado a lado, caminharam em silêncio até o portão, quando Demi perguntou:
-Cadê seu carro?
-Parei na rua de trás pra eles não desconfiarem, esqueceu?
-Ah, que ótimo, hein, tem um portão nos fundos e a gente fez o mais difícil – ela ironizou e eles começaram a contornar a casa indo para a rua de trás.
-Eu sabia do portão, sua mãe me mandou passar por ele quando eu estacionei o carro – ele riu de lado, conforme andavam, suas mãos se esbarravam por acidente, as vezes, nem tão acidentalmente assim, fazendo uma corrente elétrica passar por eles.
-Por que não falou antes, idiota?
-Pra ter mais tempo do seu lado – ele sorriu de verdade dessa vez e encarou ela, que corou bruscamente.
-Vai morrer de saudades minha desse jeito, hein, Jerry – brincou tentando amenizar a situação, ele parou e a puxou pela mão entrelaçando seus dedos aos dela.
-Não acho impossível – ele fez um carinho no rosto dela com sua mão livre – nem fui e já estou morrendo de saudades.
Ela sorriu e o abraçou forte, não precisou esperar pra que ele correspondesse ao abraço, puxando-a mais para si pela cintura, ela sabia que tinha que deixá-lo ir, mas ela sentia como se pertencesse àquele abraço, como se seu mundo fosse ali, como se precisasse apenas dele.
Nick depositou um beijo meigo na cabeça dela, levantou uma das mãos e acariciou seus cabelos enquanto a outra ainda a prendia firme pela cintura, ele estava tão feliz, sempre havia admirado Demi como amiga, não sabia exatamente quando isso acontecera, mas começou a olhar pra ela como mulher, o mesmo havia acontecido com ela, e a certeza de que ele não a magoaria fazia ela se sentir ainda mais especial.
Ela a afastou relutante, queria que ela ficasse em seus braços pra sempre, mas ele precisava olha-la nos olhos, admirar de perto o sorriso que ele tanto amava, mantendo-a próxima, ele a encarou, ela sorria do jeito que ele gostava e tinha um brilho no olhar que fazia com que ele sorrisse também.
-Eu quero que você saiba de uma coisa – ele disse baixo, fazia um carinho de leve na cintura dela, que a fez arrepiar – eu não sei o que vai ser daqui pra frente, mas eu vou te dar o tempo que for preciso pra você pensar, até porque, eu também preciso pensar em algumas coisas – a suposta duvida dele a deixou mal – mas não esquece que eu te amo – ele já tinha dito isso várias vezes, mas dessa vez foi diferente, ela pode ver pelo olhar dele, intenso e verdadeiro – eu te amo demais e eu não quero te perder, mas te quero por completo – ele abaixou encostando a testa na dela – então eu te espero.
Ela sorriu, Nick sempre fora o cara dos sonhos de qualquer garota, ele era perfeito, e mais uma vez o impulso foi dela, se pôs nas pontas dos pés e o beijou de novo, não sabia o porquê, mas precisava daquilo de forma assustadora, ele logo aprofundou o beijo a segurando firme em seus braços, ela pousou uma de suas mãos na nuca dele brincando com seu cabelo, ele riu entre o beijo e pegou a puxou mais para cima suspendendo-a no ar, ela interrompeu o beijo e começou a gargalhar enquanto ele a rodopiava no meio da rua.
-Tá louco? Me solta, eu vou cair – ela dizia rindo, ele parou aos poucos e os dois se encararam ofegantes.
-Desculpa – ele disse sorrindo – eu precisava extravasar minha felicidade – deu um selinho nela e sussurrou em seus lábios – eu te amo.
-Eu também te amo – ela sussurrou em resposta e sorriu.
Demi entrou em casa nas nuvens, sorria sozinha e sentia seu corpo formigar, estava tudo apagado, todos já deviam estar dormindo, pensou, foi até a cozinha, tomou uma água e subiu silenciosamente para seu quarto, fechou a porta atrás de si e berrou ao ver alguém sentada em sua cama.
-DALLAS, TÁ MALUCA? – perguntou assustada, pondo a mão no peito e respirando descontroladamente.
-Maluca é você, que quer acordar a casa toda? – Dallas revirou os olhos.
-Você não devia estar dormindo com o seu marido não? – Demi sorriu irônica.
-Devia – Dallas sorriu maliciosa e Demi revirou os olhos – mas a minha irmãzinha tem coisas pra me contar.
-Não tenho não – Demi pegou seu pijama, entrou no banheiro e tomou um banho rápido, saiu e viu que a irmã ainda estava no mesmo lugar - Dallas, que foi?
-AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAH, CONTA TUDO – Miley gritou pelo celular, que estava no viva voz.
-Qual é o problema de vocês? – Demi perguntou e revirou os olhos se sentando ao lado da sua irmã na cama, encarando-a – não vou dormir sem contar, né?
-Não mesmo – Dallas e Miley disseram juntas, Demi respirou fundo e começou a contar.
Depois de falar cada palavra que Nick havia dito e dizer cada sensação que sentiu, Dallas e Miley se deram por satisfeitas e finalmente deixaram Demi ir dormir, ela se aconchegou na cama e encarou o celular na mesinha, que vibrou duas vezes seguidas, revirou os olhos, devia ser uma mensagem chata da operadora, relutante pegou o celular e não pode deixar de sorrir.
“Você me deu a melhor noite da minha vida, só o seu sorriso é capaz de me mudar, eu te amo, princesa”
Ela leu e releu aquilo por várias vezes até cair no sono, com um sorriso bobo nos lábios e Nick em seus pensamentos, se sentia feliz como há tempos não se sentia, percebia que agora as coisas dariam certo.


Contagem regressiva, galera! Quero comentários!!