sábado, 15 de dezembro de 2012

Everything Has Changed - Capítulo 70



Capítulo 70

No último instante Demi se deu conta do que aconteceria e se afastou repentinamente, Nick se afastou também, por mais que ele quisesse aquilo, nunca o faria na frente de Joe, eles se encararam e trocaram um sorriso amarelo e voltaram a comer em silencio.
-Linda cena – Joe socou a mesa e se levantou.
-Droga – Demi resmungou - vai atrás dele, Nick - pediu.
-Eu? Eu não, não aconteceu nada – Nick se defendeu.
-É, não aconteceu nada? – Demi ironizou.
-Não foi isso que eu quis dizer, Demi – ele se desesperou em explicar – eu só acho que você tem que ir falar com ele.
-EU? Por que eu?
-Por que vocês não se decidem.
-E você acha que pode se meter assim? – Demi perguntou irritada.
-Eu to tentando ajudar – ele rebateu.
-Você tá tentando deixar o caminho livre pra você.
-Eu não preciso disso, Demetria – Nick se levantou irritado – na hora certa você vai se tocar do que é melhor pra você, a não ser que você goste de sofrer.
-Nick, espera – Demi tentou chamá-lo mas ele estava longe demais, ela se virou e foi atrás de Joe.
Procurou por ele no estacionamento inteiro, mas nem sinal, caçou em todos os lugares dentro do prédio, só faltava um lugar, o terraço, pegou o elevador correndo e foi até o último andar, lá subiu uma escadinha e respirou aliviada ao vê-lo debruçado no parapeito.
-Precisava disso? – ela perguntou debruçando ao lado dele.
-O que você quer?
-Nem era pra eu estar aqui – ela disse com raiva – só vim porque eu me preocupo.
-Ele sempre foi melhor pra você do que eu – Joe disse triste – é bom, ele vai te fazer feliz e não destruir você como eu fazia.
-É, eu sei – Demi respondeu sincera – a gente acabou de brigar e eu to péssima.
-Você quer mesmo que desabafar comigo sobre o meu irmão?
-Não – Demi riu sem humor – só vim ver como você tava.
-Como você acha que eu to? – ele respirou fundo – joguei fora minha única oportunidade de ser feliz – se virou pra ela e a encarou fixamente – eu não tenho direito de te impedir de tentar nada com o Alex, com o Nick, nem com ninguém, mas eu quero que fique claro que eu e a Ashley terminamos e eu vou fazer de tudo pra te ter de volta.
Demi prendeu a respiração e o encarou assustada, ainda estava tudo ali, a tontura que o olhar dele causava, os batimentos acelerados, a perna bamba, tudo tão familiar, tão deles.
-Eu não sei se eu te quero de novo na minha vida – soltou em uma respiração só, como se estivesse se livrando de uma bomba – eu to confusa.
-Pelo Nick, não é? – ele perguntou, seu coração se contorcia com as duras palavras dela.
-Por tudo – ela disse sincera – principalmente pela sua inconstância – se virou para descer a escada – faça o que você quiser, só acho que não será tão fácil assim, chega uma hora que o joguinho cansa – e saiu, deixando-o sem palavras e ainda mais arrependido de tudo que fizera.
Respirou fundo algumas vezes ao chegar no andar em que seu estúdio ficava, estava orgulhosa da coragem súbita que tivera com Joe.
-Ótimo, ele sumiu de novo?- Kevin perguntou irritado no corredor.
-Eu não faço ideia de onde ele esteja – Nick se defendeu, olhou por cima dos ombros do irmão e viu Demi, ela tentou sorrir mas ele fechou a cara – talvez ela saiba.
-Demi – Kevin chamou – quanto tempo – ele riu e ela se aproximou para um abraço – você sabe do Joe? – perguntou com um sorriso malicioso.
-Tá no terraço – ela disse sem jeito mordendo o lábio inferior.
-Aconteceu alguma coisa? – Kevin perguntou – o que ele tá fazendo lá?
-Não, não aconteceu nada, ele tá bem – Demi explicou.
-Vou lá chamar ele – Kevin se virou e foi para o elevador.
-Nick, eu – ela começou a falar.
-Sua banda deve estar te esperando – ele a interrompeu seco e entrou no estúdio.
Demi revirou os olhos e foi para o estúdio, a banda já estava pronta a espera dela, se desculpou pelo atraso e eles começaram a gravar as ultimas faixas do CD.
-Para, para – L.A. disse com calma – algum problema, Demi? De manhã estava rendendo tão bem.
-Desculpa – disse envergonhada – eu vou me concentrar.
-Tudo bem, Demi, estamos correndo demais com isso – seu produtor se mostrou compreensivo – você está liberada por hoje, temos tempo, pode descansar.
Ela não relutou dessa vez, precisava por a cabeça em ordem, foi pra casa e sua mãe se surpreendeu ao vê-la , explicou por alto o que havia acontecido e disse que iria para o quarto, só desceria na hora do jantar.
Demi deitou em sua cama e pensou no que tinha acontecido, nunca olhara pra Nick daquele jeito, mas isso não tinha sido o suficiente pra ela esquecer Joe, Alex já era carta fora do baralho, ela não conseguia fazê-lo mais que amigo, fora que ele poderia voltar para Paris a qualquer momento, então ela dividia o pensamento entre os Jonas, estava perdida, não sabia o que fazer.
Passou uma semana sem falar com Nick nem com Joe, se surpreendeu quando percebeu que sentia falta apenas de Nick, ele era, antes de tudo, seu amigo, sempre fazia ela rir, sempre tinha excelentes conselhos, era tudo pra ela.
-EI, DEMETRIA – Miley gritou quando a viu, ela estava saindo da gravadora, Miley havia ido buscá-la para juntas arrumarem a festa de boas-vindas para Dallas e Mike.
-Tá gritando por que, sua louca? – elas se abraçaram.
-Porque eu to feliz – Miley sorriu e ambas entraram no carro – você que tá parecendo uma morta, o que houve?
-A gente ainda não se falou – Demi disse triste, Miley sabia de toda a história – uma semana, Miley, uma semana sem se falar.
-Ele tá certo, Demi, liga pra ele.
-Não – Demi respondeu na hora – não vou ligar, ele não está totalmente certo.
-Larga de ser teimosa, menina – Miley disse séria – ele tá te fazendo falta, não tá?
-De mais – ela respondeu sem pensar – desculpa – disse por instinto – ah, droga, não me acostumei a desabafar sobre o Nick com a ex dele.
-Relaxa, Demi – Miley gargalhou – acredita em mim, não tem mais nada.
-Tá, mas ainda é estranho – Demi torceu o nariz.
Miley passou o caminho todo tentando convencer Demi a ligar pra Nick, mas ela se negava a fazer isso, elas chegaram e Dianna logo as recebeu com tarefas para arrumar a casa para a festa, Maddie havia faltado a escola e todas ajudavam na arrumação, até que alguém tocou a campainha.
-Será que a Dallas já chegou? – Miley perguntou assustada.
-Impossível – Dianna disse indo atender a porta – nem brinca com isso.
-Ei, Dona Dianna, tudo bem? – Nick perguntou sem jeito assim que a porta se abriu.
-Tudo certo – ela sorriu gentilmente - Demi, pra você – ela gritou da porta – um minuto, com licença.
-Oi – ela disse chegando a porta, olhava pra baixo enquanto secava a mão na barra da camiseta de banda que estava, depois levantou o olhar e pode ver quem era – NICK?
-É, eu – ele disse sem jeito, passou a mão na nuca e fechou um dos olhos – a gente pode conversar?
-Claro – ela respondeu mordendo o lábio inferior também nervosa –só um segundo – pediu e voltou para a cozinha – é o Nick.
-Não precisa falar mais nada – Miley disse – beijo, gata, a gente dá um jeito aqui.
-Miley, eu…
-SOME, DEMETRIA – ela gritou e Demi correu pra por uma roupa melhorzinha e voltou a porta.
-Desculpa, mas daquele jeito não dava – ela disse pra Nick enquanto fechava a porta da sala.
-Pra mim estava perfeita – ele foi sincero e ela corou – você tem um tempo?
-Não muito – Demi disse – minha irmã está chegando hoje e a gente tá preparando uma festa de boas vindas.
-Ah, eu to te atrapalhando, né?
-Nick, pelo amor de Deus, sou eu – Demi sorriu – não tem porque ficar todo sem graça com qualquer coisa.
Eles caminhavam enquanto estavam conversando, pararam em frente ao carro de Nick.
-Sei lá, a gente nunca brigou antes, eu quero me desculpar…
-Ta tudo bem – ela o interrompeu - espero que isso não aconteça de novo – sorriu – aonde vamos?
-Não vai acontecer – ele sorriu em resposta e abriu a porta do carro pra ela, deu a volta e entrou – eu pretendia te levar naquele parque pra gente fazer nosso piquenique, mas como você não tem muito tempo, vamos parar em qualquer gramado por aí, eu to com fome.
Demi sorriu, a amizade deles nunca iria ser abalada assim tão facilmente, ele arrancou com o carro e parando na primeira pracinha que viu, estenderam a toalha e se sentaram pra comer.
-Eu gosto da cor que os seus olhos ficam quando bate o sol – Nick disse sincero e Demi corou.
-Eu diria algo do tipo se você conseguisse abrir os olhos – debochou dele e eles riram juntos.
Passaram um bom tempo ali, rindo e brincando um com o outro, Demi o convidou para a festa de Dallas e ele aceitou de prontidão, ela se assustou quando viu que já teria que ir embora, juntaram as coisas e correram pra casa.
-Achei que não iria chegar a tempo – Dianna disse, Nick estacionou o carro na rua de trás para Dallas não desconfiar, foi o tempo dele entrar em casa, logo Eddie estacionou em frente a mansão.
-Eles chegaram – Demi disse sorrindo e todos se esconderam, Maddie observava da janela enquanto eles pegavam as malas e conversavam animadamente.
-SURPRESA – todos gritaram quando eles entraram em casa, Dallas deu um grito e saiu abraçando a mãe e as irmãs.
-QUE SAUDADE DE VOCÊS – ela disse.
-Tá me apertando, Dallas – Madison disse com um pouco de dificuldade.
-Desculpa – ela soltou as três e se concentrou em Demi – MANINHA, QUE SAUDADE DE VOCÊ.
-Para de gritar, mulher – Demi disse rindo e elas se abraçaram – eu também tava morrendo de saudade.
-MEU DEUS – ela gritou de novo – MILEY CYRUS E NICK JONAS NA MINHA FESTA DE BOAS VINDAS?
-É o que parece – Miley sorriu – eu AMEI seu esmalte.
-Te passo o nome depois – Dallas disse e abraçou ela – prazer.
Depois foi falar com Nick, Demi observava a tudo sorrindo, agora ela se sentia completa, todos que ela amava estavam ali, e isso era o que mais importava.




Sim, eu sou má, não vou mais postar hoje hahha ! Nick e Demi, que coisa fofa, cara. Então, gente. Faltam exatos 7 capítulos pra terminar a fic, vocês querem que eu poste rápido ou demore mais pra vocês curtirem o restinho da estória ? Aí é com vocês, me avisem. Muuuuitas surpresas no final, só posso falar uma coisa: Eu chorei!

Everything Has Changed - Capítulo 69


Capítulo 69

-Bom dia, família – Nick disse animado chegando na cozinha, deu um tapinha amigável nas costas de seu pai, um beijo em sua mãe – fala, pequeno – bagunçou o cabelo de Frankie e se sentou.
-Que felicidade é essa? – Denise perguntou.
-Tô com ideias para a gravação hoje – mentiu – cadê o Joe? Ele não pode faltar hoje.
-Já conversei com ele – Paul disse sério – ele não vai faltar.
-Ótimo – Nick respondeu um pouco irritado.
-Falando de mim, família? – Joe apareceu todo descabelado na cozinha.
-Vai colocar uma camisa – Denise mandou e ele bufou, voltou para vestir a camisa e desceu de novo – agora pode sentar pra tomar café.
-Obrigado – ele ironizou e se sentou – a gente vai ficar o dia todo na gravadora hoje?
-Claro, né – Nick respondeu – você faltou aquele dia.
-Ótimo – Joe deu um sorriso.
-Nem pense nisso – Nick respondeu com raiva – você não vai chegar perto dela, ouviu.
-É? Por que? Você vai tentar conquistá-la agora? – Joe quase gritava.
Nick deu um sorriso sarcástico, pegou uma maçã e se levantou, se virou quando estava na porta e voltou a ficar sério:
-Quem sabe.
Joe trincou a mandíbula com raiva, pensou em ir atrás de Nick mas desistiu, ele reconquistaria Demi com ou sem a concorrência do seu irmão.
Eles foram para a gravadora em carros separados, passaram todo o tempo falando somente o necessário um com o outro, até que Kevin se irritou.
-As damas vão continuar com isso? – ele perguntou irritado – vocês podem se odiar mas a gente tá aqui pelas fãs, a gente precisa fazer isso bem feito, e pra ficar bem feito é preciso uma comunicação entre a gente.
-Desculpa – Nick sussurrou.
-É, foi mal – Joe disse envergonhado.
-Vamos dar uma pausa, depois do almoço vamos fazer direito – Kevin desligou o amplificador e colocou a guitarra no canto – eu vou almoçar com a Dani, devo demorar um pouco.
-Tudo bem, eu vou comer por aqui mesmo – Joe disse.
-É, eu também – Nick sorriu sozinho.
-Então até – Kevin saiu do estúdio e Nick saiu logo em seguida.
-Nick – Joe chamou e foi até o corredor encontrá-lo – foi mal, cara, eu não quero esse clima entre a gente.
-Tudo bem – Nick respondeu sorrindo – eu também não quero – eles se abraçaram.
-Ei – uma voz rouca chamou a atenção deles – oi, Joseph – Demi sorriu gentilmente – e Jerry, você marcou de almoçar comigo, eu to morrendo de fome.
-Me perdoe, madame – Nick sorriu abertamente – vamos – ele estendeu a mão para Demi.
-Vamos – ela sorriu também e eles entraram no elevador juntos.
Joe engoliu o nó em sua garganta, como ele queria abraçá-la, dizer que não está mais namorando e que ainda a amava, ela estava tão linda, radiante, o sorriso dela era responsável por trazê-lo sensações que ele nunca iria se acostumar, mas não era pra ele que ela sorria, isso fez seu estado piorar, mas ele tirou forças para ir à cantina almoçar.
-Como ele tá? – Demi perguntou enquanto escolhia o que iria comer.
-Mal, muito mal – Nick respondeu sem se importar.
-E você fala isso assim?
-Ué, Demi – ele arrumou o que iria comer e esperou ela se decidir – ele que procurou isso.
-Eu sei – ela pegou sua comida e eles foram até a mesa mais afastada – mas ele é seu irmão, Nick, você devia ajudar ele a sair dessa.
-Eu vou falar com ele – Nick sorriu – e você, como você tá?
-Eu to bem – ela respirou fundo – por incrível que pareça – eles riram – e você, com a Miley e tal…
-Tudo certo, por incrível que pareça – ele imitou a voz dela e eles riram – eu sinto falta dos nossos piqueniques no quintal, dos banhos de piscina com o Frankie de madrugada e de te acordar pulando na sua cama.
-Eu não sinto falta da ultima coisa – Demi torceu o nariz.
-Poxa, eu aqui todo romântico.
-Muito romântico me esmagar quase toda manhã – ela rolou os olhos.
-Tá, isso pode não ser romântico – ele se corrigiu – mas admite que você ama quando eu te jogo na piscina, quando eu sujo seu cabelo com chocolate em pó, quando eu levo brigadeiro queimado pra você na cama e quando eu quase ponho fogo na cozinha tentando fazer pipoca de micro-ondas.
-Realmente, é difícil resistir quando você faz essas coisas – ela debochou.
-Eu sei, eu sou super romântico - Nick se gabou – imagina que perfeito se a gente casasse.
Ele falou sem pensar, mas quando se deu conta do que havia falado abaixou a cabeça, ele tinha medo de estragar a amizade deles, queria ir com calma, mas foi natural, tudo entre eles era natural, Demi levantou o rosto dele delicadamente.
-Acho que só daria certo se você não chegasse perto da cozinha.
Nick sorriu aliviado quando viu o sorriso dela, mas voltou a ficar sério de repente quando viu Joe se aproximar.
-Posso me sentar com vocês? – ele perguntou, Demi se virou repentinamente pra ele.
-Claro que n… – Nick tentou dizer mas Demi o interrompeu.
-Pode.
Nick a repreendeu com o olhar e ela pediu desculpas, tudo que ela queria era amenizar o clima entre eles, sorriu sem jeito e foi para o lado de Nick, deixando o lugar dela para Joe.
-Obrigado – ele agradeceu com um sorriso fraco.
-Então, voltando – Nick disse e Demi se assustou, ele não podia voltar com aquele papo – eu prometo ficar longe da cozinha quando a gente se casar.
-Vocês vão se casar, é? – Joe perguntou enciumado e com um tom possessivo que não agradou em nada a Demi.
-Só depois que eu fizer um curso rápido para bombeiros – Demi brincou e Nick gargalhou – por isso estamos apenas noivos.
-Entendi, felicidades – Joe sorriu cínico.
-Obrigado – Nick respondeu segurando o riso – sério agora, Demi, quando a gente vai marcar nosso piquenique?
-Não sei, preciso ver se tenho tempo – ela jogou o cabelo.
-Precisa arrumar tempo pra mim, Demetria? – ele fez um bico.
-Se continuar me chamando de Demetria eu não arrumo tempo nenhum – Demi fez cara feia.
-Ah, e você pode me chamar de Jerry?
-Eu tenho moral – Demi jogou o cabelo convencida.
-E eu não tenho moral pra ter um mísero tempinho na sua lotada agenda de pop star? – Nick perguntou, Joe assistia a tudo irritado.
-Espera – ela olhou pra ele e começou a rir – sua boca ta suja – pegou um guardanapo e se aproximou do rosto dele para limpar – pronto – levantou o olhar e encontrou o dele, intenso e verdadeiro – você sempre vai ter moral comigo, Nicholas, sempre.
Eles foram se aproximando mais e bem lentamente, o coração de ambos batia acelerado, tudo parecia sincronizado, mas na verdade, eles nunca pensaram que isso aconteceria um dia, mas resolveram se entregar.


Everything Has Changed - Capítulo 68


Capítulo 68

Miley cumprimentou a família de Nick ao passar pela sala e ele segurou gentilmente a mão dela guiando-a até o escritório, fechou a porta e a olhou intensamente.
-O que a gente fez, hein? – Nick perguntou triste.
-Eu não sei – Miley passou a mão no cabelo e respirou fundo – eu realmente não sei.
-Você tá afim daquele Liam, né? – Nick bufou.
-Eu não vim aqui pra brigar, Nick – ela respondeu no mesmo tom – não temos mais quinze anos, não quero que aquela cena se repita.
-Desculpa – ele se mostrou envergonhado, caminhou até uma poltrona e se jogou de qualquer jeito, passou a mão na nuca por nervosismo – você tá confusa, né?
-Tanto quanto você – ela disse e caminhou até ele se agachando a sua frente – o que a gente faz?
-Acho que a gente descobriu o que realmente sentimos um pelo outro – ele fez um carinho no rosto dela, que fechou os olhos para guardar cada segundo daquilo – eu te amo, Miley, mas eu sinto como se…
-Fosse algo do passado – ela completou abrindo lentamente os olhos, tirou delicadamente as mãos dele do rosto dela e as segurou – algo de infância, nós crescemos e amadurecemos, precisamos de algo que acompanhe isso.
Nick suspirou aliviado por ela pensar do mesmo jeito que ele e por ter certeza que eles sempre seriam amigos, apesar de tudo. Ele se levantou e abriu os braços e Miley logo se aconchegou neles, e assim eles ficaram por um bom tempo.
-Foi mais fácil que eu imaginei – Miley confessou e Nick riu fraco.
-Pois é – concordou – eu vou estar sempre com você, ok?
-Eu sei – ela se soltou dos braços dele para encara-lo – eu te amo muito.
-É, todos amam – ele se gabou e ela deu um tapa nele – eu também te amo, viu, e boa sorte com o grandalhão lá, se ele te magoar, me avisa.
-Mas que obsessão – Miley riu – eu não tenho nada com o Liam – ela encarou Nick com um olhar debochado – você que precisa de sorte com uma certa baixinha aí.
-QUE? – Nick quase engasgou e encarou Miley – Miley, por favor, a Demi é minha irmã.
-Aham, sei – ela se virou para a porta – o Justin também era “irmão” da Selena – ela voltou a olhar pra ele – só estou avaliando as coisas, e não, eu não vou me sentir mal com isso, qualquer um que conviva com vocês por dois segundos percebe essa atmosfera cor-de-rosa – ele riu sem jeito – eu tenho que ir, tenho um dia atarefado amanhã.
-Eu vou até a garagem com você – ele disse ainda vermelho e a acompanhou.
-Nossa, achei que iria demorar mais – Denise disse quando Nick entrou de volta em casa, Nick sempre ficava aos beijos com Miley na garagem.
-É, nós terminamos – ele se sentou ao lado dela no sofá.
-Tá tudo bem? – ela perguntou.
-Sim, melhor do que eu imaginei que ficaria – confessou – eu vou para o meu quarto – se virou pra Joe que estava com a mesma cara abatida de antes – aparece na gravadora amanhã, ok? Já liguei para o Kevin, teremos que passar o dia todo lá graças ao dia que você faltou.
-Tá, cara, eu vou – Joe respondeu irritado – também to subindo – e saiu correndo para seu quarto.
-Nick – Denise chamou o filho antes dele sair – ajuda o seu irmão, ele tá mal de verdade.
-Ele que procurou isso.
-Nicholas, por favor – ela pediu.
-Ok mãe, eu ajudo – Nick disse e se abaixou depositando um beijo meigo na testa de sua mãe – agora eu vou dormir, boa noite.
-Boa noite, querido.
Nick mal conseguiu dormir, ele rolava na cama pensando em Demi, e a situação dela não era muito diferente, depois que Miley saiu, ela passou um tempo com sua família e depois foi descansar, mas ainda não havia conseguido pegar no sono, seu celular apitou e ela o procurou em meio ao edredom.
“Posso ter a honra de almoçar com você amanhã na gravadora?”
Era Nick, seu coração acelerou, que estranho era pensar nele desse jeito.
“Claro que sim, Jerry”
“Ótimo, algumas horas até eu ver o sorriso mais lindo do mundo. Boa noite, princesa.”
Demi não pode deixar de sorrir, Nick, sempre tão fofo e atencioso.
“Boa noite, durma bem”

Everything Has Changed - Capítulo 67


Capítulo 67

-Ei – Miley disse desanimada enquanto entrava na casa de Demi e se jogava no sofá – sozinha?
-Sim – Demi concordou sorrindo e se sentou ao lado da amiga – anda, fala, o que tá te deixando calada? – Demi riu, normalmente Miley correria para a cozinha pra atacar a geladeira enquanto tagarelava sobre qualquer coisa.
-Acho que eu vou terminar com o Nick.
-QUE? – Demi gritou assustada, Miley olhou pra ela confusa – vocês se amam, quer dizer, vocês são loucos um pelo outro desde pequenos, isso é uma fase – Demi atropelava as palavras desesperada.
-Demi, calma – Miley respirou fundo – é verdade, a gente se ama, mas isso tá sufocando nós dois, tá cômodo pra nós dois, a gente precisa desse tempo, sabe? Pra gente saber o que realmente sentimos, porque eu acho que isso já deixou de ser amor, acho que é um respeito muito grande que a gente tem um pelo outro.
-Você tá afim do Liam? – Demi perguntou baixo, seu coração batia freneticamente.
-Não – Miley respondeu rápido – não sei – ela se corrigiu – Demi, você me conhece, né? Ele tem tudo a ver comigo, mas eu amo o Nick – ela apoiou o braço no joelho e escondeu o rosto com as mãos – eu to confusa, eu preciso desse tempo, o Liam apareceu do nada na minha vida pondo tudo de cabeça pra baixo, e bem, alguém apareceu na vida do Nick também – ela levantou o olhar e encarou a amiga.
Demi olhou para Miley assustada, procurava o ar com dificuldade e lutava contra a tontura repentina que fazia sua cabeça dar voltas e voltas, suas mãos suavam e ela procurava por um ponto de equilíbrio, aquilo não podia ser verdade, e medo de perder sua melhor amiga, sua única amiga, a tirava do eixo.
-Co-como assim? – ela perguntou, sua voz estava falha.
-Demi, por favor, né?! – Miley ironizou – não é possível que você seja tão lerda a ponto de não perceber como ele te olha, como ele te protege, como ele sorri quando tá do seu lado – ela se auto interrompeu – desde que eu vi vocês juntos pela primeira vez eu sabia que tinha algo no ar, da parte dele pelo menos.
-Miley, eu – Demi tentou se consertar mas Miley a cortou.
-Ta tudo bem, Demi – ela sorriu gentilmente – você não tem culpa disso, nem ele, ninguém tem – ela voltou a olhar para o chão – e eu prefiro que seja você do que qualquer outra, sei que você vai fazê-lo feliz – ela encarou Demi sorrindo – nossa amizade é importante demais pra acabar por isso.
-Mas, Miley, eu não sinto nada por ele – Demi se explicou – amorosamente falando, claro.
-Porque ele estava comigo – ela disse – estava – voltou a falar – eu to bem, Demi, e não fica se culpando, ok? Duvido que você não vai dar uns pegas nele – ela gargalhou – ele é o Jonas certo.
-Tá – Demi franziu as sobrancelhas – isso foi estranho – elas riram – faça o que for melhor pra você, eu to do seu lado sempre.
-Eu sei disso – Miley riu e elas se abraçaram – eu te amo, Demi.
-Eu também te amo, Miles.
-Ok, eu to com fome – Miley disse se levantando e indo para a cozinha.
-Agora me conte a novidade – Demi a seguiu rindo.
Elas passaram a tarde juntas, os pais de Demi chegaram junto com Madison e Miley ficou para o jantar.
-Estava tudo uma delicia, tia – ela disse para Dianna sorrindo – mas eu tenho que ir.
-Te levo até a porta – Demi se ofereceu e esperou Miley se despedir de todos – vai na gravadora amanhã?
-Não, amanhã eu tenho uma entrevista de manhã, um show beneficente a tarde e um evento a noite – Miley rolou os olhos – pretendo falar com o Nick agora.
-AGORA? – Demi perguntou assustada.
-Tá cedo ainda e eu preciso conversar logo com ele – ela se explicou – relaxa, Demi, meu Deus, você tá mais nervosa que eu.
-Você que sabe – Demi deu de ombros.
-Eu já tomei a minha decisão – Miley riu sem humor e abraçou Demi – tchau, amiga.
-Tchau – Demi sorriu e apertou o controle para o portão abrir.
Miley ligou para Nick no caminho avisando que passaria na casa dele, depois de ficar um bom tempo dentro do carro pensando ela tomou coragem e apertou o interfone, o gigantesco portão abriu logo em seguida e ela estacionou o carro em frente a grande garagem quando viu Nick descer para encontra-la.
-Oi – ela disse com um sorriso amarelo e ele respondeu com o mesmo sorriso.
-É melhor a gente conversar no escritório – ele virou e caminhou para dentro de casa, sendo seguido por Miley.

Everything Has Changed - Capítulo 66


Capítulo 66

Miley se fingiu de desentendida e também olhou para Nick tentando passar confiança, ele sorriu sem humor e piscou pra ela.
Justin puxou um assunto qualquer na tentativa desesperada de amenizar o clima e deu certo, eles começaram a conversar animadamente, mas os olhares de Liam para Miley eram descarados, ele tentava disfarçar, abaixava a cabeça e ria com os outros nos momentos certos, mas tudo que ele queria ver era o sorriso de Miley, então, automaticamente ele olhava para ela quando todos sorriam.
-Decorou as falas da quarta cena, Hannah? – Liam perguntou debochando tentando chamar a atenção dela – foi um saco ver que você leu todo o texto no ensaio.
-Você é tão insuportável, Liam – Miley riu – era um ensaio, não tinha problema ler.
-Claro que tinha – ele retrucou – é a cena do beijo, não tem como te beijar com um papel na frente.
-Como é que é? – Nick se irritou.
-Foi uma piada, cara, calma – Liam se defendeu – uma brincadeira, relaxa aí.
-É, uma brincadeira – Nick retrucou – os seus olhares, os sorrisinhos, tudo uma grande brincadeira – ironizou – tá pensando que eu sou idiota? Eu percebi tudo.
-Nick – Miley tentou chamá-lo mas ele encarava Liam com ódio.
-Pra mim já deu – ele levantou.
-Ótimo, deixa a sua namorada aqui sozinha – Liam rebateu sorrindo.
-LIAM – Miley gritou e olhou para Nick, ele apenas revirou os olhos e saiu do restaurante – NICK, ESPERA – ela se levantou pra ir atrás dele mas Liam a puxou pelo braço.
-Isso é ceninha, relaxa, ele vai voltar.
Miley se abaixou ficando de frente a ele, ela o encarou com raiva, olhando-o bem nos olhos disparou entre dentes:
-Eu odeio você – se virou e saiu do restaurante – amor, me escuta – ela disse chegando perto dele.
-Ele fica desse jeito no set? – Nick perguntou ainda com raiva, ele tremia e tentava controlar a respiração – responde, Miley, ele é sempre assim? – ele repetiu.
-É, mas – ela tentou justificar mas ele a interrompeu.
-Você sabe que ele é um completo idiota e que dá em cima de você, mas mesmo assim você o convida para o almoço.
-É o jeito dele, Nick, e eu convidei ele para apresentar para a Demi, ele é um cara legal, só é assim, meio louquinho – ela gesticulava.
-Por favor, Miley – ele disse com lágrimas nos olhos – ele vai sempre fazer isso, até te conquistar, e sabe, é capaz que ele consiga, porque vocês são iguais.
Ele se virou indo em direção ao carro, Miley pegou o celular e ligou pra Demi.
-Tá tudo bem? – Demi perguntou desesperada.
-Corre aqui, rápido – e desligou.
-Que foi? – Justin perguntou assustado.
-Tchau, gente – foi o que ela disse, pegou sua bolsa e saiu correndo para o estacionamento – cadê ele? – perguntou vendo Miley arrasada.
-Vai com ele, ele não pode dirigir sozinho nesse estado, tenta acalmar ele, por mim – ela falava rápido.
-Calma – elas se abraçaram – eu vou com ele se você me prometer ir com a Selena ou com o Justin.
-Ta bem – ela sorriu – obrigada, agora corre que ele já deve estar saindo.
Demi procurou o por ele enquanto corria e pode vê-lo debruçado sobre o volante com o carro ligado, respirou aliviada e bateu na porta, ele se negou a abrir e engatou a ré para sair, desesperada ela correu para a parte de trás do carro obrigando-o a parar.
-ABRE LOGO ESSA PORTA, JERRY – ela gritou – SE NÃO EU NÃO SAIO DAQUI.
Ele bufou e destravou as portas e ela logo correu e sentou no banco da frente, ele desligou o carro de novo e voltou a chorar, Demi apenas esperou que ele se acalmasse, em silencio ele ligou o carro novamente e saiu do estacionamento.
-Onde a gente tá indo? – ela perguntou vendo que ele não ia para casa.
Nick continuou quieto, dirigiu por quase uma hora até chegar em um parque imenso, o lugar era lindo, com flores e arvores, várias famílias faziam piqueniques e brincavam, crianças passeavam com cachorros e andavam de bicicleta.
-Eu gosto daqui – ele finalmente falou – lembro da minha infância, meus pais me traziam aqui as vezes, eu me sentia realmente bem – ele encarou Demi – eu acho que esse lugar é mágico – riu sem humor.
-O que houve, hein? – ela perguntou olhando-o nos olhos – vocês se amam, o que aconteceu?
-Ta vendo isso aqui? – ele desviou o olhar e olhou para o parque novamente, observava as crianças brincando – é parte da minha infância, alguma coisa acontece e eu corro pra cá – ele abaixou o olhar – as vezes eu sinto que o meu amor pela Miley é parte da minha infância também, nós crescemos pessoas completamente diferentes e esse Liam – ele torceu o nariz – esse cara é igual a ela, ele é tudo que ela queria que eu fosse, eu fiquei assim porque eu sei que ele é a única pessoa que ameaça o que eu e ela construímos.
Demi não podia negar, ele estava certo, Miley e Nick se amavam, mas era algo puro e levado há anos, Liam era mesmo igual a Miley e era o homem que ela sempre idealizou, divertido, desleixado, engraçado, que leva a vida como uma festa e que não liga pra nada, algumas vezes Miley se perguntava porquê Nick não podia ser do jeito de Liam.
-Pode até ser, Nick – ela disse – mas o que vocês construíram não vai ser abalado assim, facilmente.
-Não to dizendo que vai ser fácil – ele olhou pra ela – por quanto tempo eles vão conviver? Ensaios, gravações, premiere, programas de TV para divulgação, tudo isso em torno do filme, um ano, quase dois talvez, tempo o suficiente pra ela perceber que o que nós temos é um amor de criança que vai estar sempre lá, mas que agora nós precisamos de algo mais adulto e concreto, algo que ele vai poder dar.
-Espera – Demi tentava assimilar tudo – se você diz isso é porque você concorda? – ela disse de forma retórica – então você já chegou a essa conclusão, de que o que você sente pela Miley se transformou em uma amizade linda, mas que não é um amor que você vai levar para o altar, talvez?
-É, acho que sim – ele encarava os dedos – eu to muito confuso em relação a isso.
-Então já tem mais alguém? – ela perguntou inocentemente.
-Talvez – ele soltou o ar pelo nariz e a encarou bem nos olhos – talvez tenha.
Demi reparou o jeito que ele a olhou e entrou em pânico, ela queria achar que era coisa da cabeça dela, mas o olhar havia sido tão intenso e verdadeiro, o coração dela parecia bater na garganta de tão rápido, o que estava acontecendo? Ela se perguntou, simplesmente se afundou no bando e apoiou as mãos na porta tentando controlar a respiração.
-É melhor a gente ir, vou te deixar em casa – Nick disse percebendo a aflição dela.
-É, é melhor – ela concordou com uma voz falha e ele deu partida indo em silencio até a casa de Demi.
Eles se despediram formalmente demais pra o grau de intimidade que eles tinham, Demi correu para dentro de casa e respirou aliviada por não ter ninguém, encontrou um bilhete escrito por sua mãe dizendo que ela havia ido ao mercado e que aproveitaria para ir buscar Maddie na escola, Eddie estava no trabalho, ou seja, ficaria sozinha em casa o dia inteiro, correu para o quarto e se jogou na cama, sua cabeça estava a mil, seus pensamentos todos desorganizados, o toque do seu celular rompeu o silencio do quarto e ela olhou apavorada no visor, Miley.
-Oi – disse baixo.
-Como ele tá? – perguntou Miley triste.
-Tá-tá bem – Demi gaguejou um pouco – ele se acalmou e, enfim, tá bem melhor.
-Demi, eu preciso desabafar, posso passar aí?
-Claro – ela respondeu e se surpreendeu por conseguir responder isso.
-Ok, daqui a pouco eu to aí – Miley disse e desligou.
Demi passou a mão no rosto e respirou fundo, ela não estava em condições de dar uma de conselheira no momento, mas não tinha outro jeito, quase meia hora depois Miley buzinou, ótimo, ela havia chegado.



Everything Has Changed - Capítulo 65


Capítulo 65

-Além de tudo deu pra faltar gravação? – Nick perguntou entrando em casa e encarando seu irmão arrasado no sofá.
-Eu não tava no clima.
-No clima ou não, nós temos um prazo pra cumprir – Nick parou em frente ao sofá – quer que percamos o contrato?
-Não enche – Joe resmungou.
-Cara, você tem que se resolver.
-Eu to tentando – Joe subiu um pouco o tom de voz – mas a Ashley não me atende e a Demi, bem, você sabe.
-E a Demi, bem – Nick imitou o tom de voz de Joe e voltou a encara-lo friamente – quero você longe dela.
-Eu sei – ele bufou e fez uma cara triste – você tem visto ela?
-Passei o dia com ela hoje – Nick tinha um sorriso no rosto.
-Ela tá bem? – Joe perguntou enciumado.
-Tá ótima – Nick respondeu se virando – bem até demais.
-O que você quer dizer com isso? – Joe perguntou mas seu celular tocou, chamando sua atenção – ASH – ele gritou em uma tentativa de evitar que ela desligasse.
Fez-se um longo silencio, tudo que se podia ouvir era a respiração ofegante de Ashley, ela tentava controlar o nó em sua garganta, tentava parecer forte, ele não sabia o que dizer, por onde começar, tentou pedir desculpas mas ela o cortou.
-Esquece, Joseph, não daria certo – ela finalmente falou.
-O que isso quer dizer?
-Você está livre pra fazer o que você quiser – ela fez uma pausa – se você for um pouco esperto você vai mudar e vai ser feliz com a Demi, mas como você é burro e egoísta demais para se doar assim para outra pessoa – ela se auto interrompeu mais uma vez – boa sorte.
E desligou, deixando-o completamente atônito, ele encarava o celular sem reação, não sabia o que fazer, se fosse atrás de Demi, Nick o mataria, se não fosse, não se sentiria completo.
Enquanto Joseph pensava no que fazer, Demi ainda estava na gravadora trabalhando firme em seu primeiro CD, nunca pensou que daria tanto trabalho um processo de produção, sua banda já estava montada e ela mandava os arranjos por email para Mike ir treinando em casa, ele e Dallas chegariam dali há uma semana.
-Tudo certo para o seu cunhado vir? – L.A. perguntou assim que liberou a banda de mais um dia de gravação.
-Uhum – Demi sorriu e pegou sua bolsa – eles chegam semana que vem.
-Ótimo – ele sorriu com ela – bem, Demi, amanhã é o seu dia de folga, quero que descanse, estamos com as coisas bem adiantadas e você ficar presa aqui nesse estúdio vai te esgotar.
-Não, eu to bem – ela sorriu.
-Eu sei que está, mas descanso é sempre bom, não quero que você fique se cobrando desse jeito.
-Tudo bem – ela suspirou e eles se abraçaram – até depois povo – disse para a banda e saiu do estúdio.
Demi chegou em casa a tempo de lanchar com a sua família, todos estavam animados com a vinda de Dallas.
-Já peguei as informações do voo – Eddie disse – vou buscá-la no aeroporto.
-Eu iria, mas provavelmente vou estar na gravadora – disse Demi enquanto tomava uma vitamina de maçã – gente, eu to cansada, vou aproveitar que cheguei mais cedo e vou dormir um pouco, me acorda para o jantar, ok, mãe?
-Tudo bem – Dianna concordou e Demi foi para o seu quarto, tomou um banho rápido e se deitou, dormindo logo em seguida.
-Alô? – Demi perguntou com voz de sono, o toque do celular ainda ecoava pela cabeça dela.
-DEMETRIA DEVONNE LOVATO, QUE HOMEM É AQUELE? – alguém gritava mas Demi não estava entendendo nada.
-Que? – ela perguntou ainda bêbada de sono – para de gritar, quem tá falando?
-Como assim quem tá falando? Sou eu, Miley, você tava dormindo?
-Não, magina – Demi ironizou já despertando um pouco.
-Não trabalha mais não, é? – Miley perguntou.
-Trabalho, mas eu to de folga, e ainda são – Demi afastou o celular e se assustou vendo que tinha dormido a noite inteira e já era quase meio dia do dia seguinte – esquece – ela se levantou e foi lavar o rosto.
-Ok – Miley voltou a se empolgar – que ótimo que você esteja de folga, tenho um programinha pra gente.
-Miley, eu pretendia ficar aqui em casa descansando – Demi se mostrou desanimada – to sem clima pra fazer qualquer coisa hoje.
-Demi, você não tá entendendo – Miley sorriu maliciosa – você vai almoçar comigo, se arruma que eu vou passar aí pra te buscar, na verdade, eu já to a caminho da sua casa – Miley disse enquanto dirigia – coloca aquele vestidinho que você me mostrou quando eu fui aí, e aquela jaqueta de tachinha, e sim, isso é uma ordem – e ela desligou o celular.
Demi bufou e se arrastou até o chuveiro, tomou um banho rápido para despertar, se vestiu como Miley pediu e fez uma maquiagem leve, colocou um salto para quebrar o estilo menininha, pegou o celular, o cartão de credito e um batom neutro, jogou tudo dentro de uma bolsinha, colocou seu óculos escuros e desceu as escadas.
-Achei que fosse almoçar com a gente – Dianna disse vendo Demi toda arrumada.
-Eu também achei – ela rolou os olhos – a Miley inventou um almoço aí e ta vindo me buscar, não devo demorar, venho a tarde e fico aqui com vocês.
-Tudo bem, querida – sua mãe se mostrou compreensiva, uma buzina chamou a atenção delas – acho que ela chegou – elas se abraçaram – bom almoço.
-Obrigada – Demi agradeceu enquanto saia de casa –o presidente vai estar nesse almoço? – ela perguntou entrando no carro – por que eu não posso faltá-lo?
-O futuro presidente talvez – Miley sorriu enquanto manobrava o carro.
-Ah, um almoço a luz de velas – Demi ironizou – e eu seguro elas, pelo amor de Deus, Miley.
-Relaxa – Miley riu – não será só eu, você e o Nick.
-Ah, não? Quem mais?
-Selena e Justin.
-MILEY – Demi gritou e ameaçou a abrir a porta do carro – por que você faz isso comigo?
-Acordou dramática, hein.
-Eu fui acordada – ela bufou e sorriu irônica.
-Eu não falei pra relaxar? – Miley sorriu maliciosa – tem alguém pra você.
-Ótimo – Demi disse com medo – piorou a situação.
-Demi, se anima, vai, tenho certeza que você vai amar a sua companhia.
-Eu também tenho – Demi continuou irônica.
Miley resolveu não falar mais nada, sabia que ela se surpreenderia ao chegar no restaurante, assim que estacionou, ela procurou por seu convidado, mas só via Nick, Selena e Justin conversando animadamente.
-Ah, aquele poste é o meu par? – Demi perguntou apontando para o poste em que Nick estava apoiado.
-Não enche, vem – Miley abriu a porta do carro e elas caminharam em direção a entrada do restaurante.
-Miley, como sempre muito pontual – Justin disse sorrindo.
-Não enche, Bieber, eu fui buscar a Demi – ela deu um passo para o lado – Demi esse é o Justin, Justin essa é a minha amiga Demi.
-Prazer, Demi – Justin disse sedutoramente puxando a mão da menina e depositando um beijo meigo, ela apenas sorriu sem jeito.
-Você é tão idiota – Selena disse rindo do namorado.
-Então, vamos entrar? – Nick perguntou abraçando Miley pela cintura.
-Calma – Miley olhou para o estacionamento mais uma vez mas nem sinal dele – eu convidei um amigo mas aparentemente ele não pode vir.
-A gente entra e vai comendo alguma coisa pra enganar o estomago – Justin pediu – eu to morrendo de fome.
-Ok – Miley suspirou rindo – ele já deve estar chegando.
Demi revirou os olhos de saco cheio, não queria estar ali naquele programa de casais, Selena, Miley e Demi se sentaram de um lado, e de frente para elas Justin, Nick e o lugar vago do convidado de Miley em frente a Demi.
Eles pediram as entradas e começaram a conversar animadamente, como estavam sentados desse jeito, não tinha como excluir Demi, e eles nem queriam isso, todos se divertiam e riam até que Miley observou ele entrando pelo restaurante.
-AQUI – ela gritou e levantou a mão e o rapaz alto se aproximou deles.
-Desculpa a demora – ele sorriu e se sentou.
-Povo, esse é o Liam – Miley apresentou – um colega de elenco.
-Com essa pontualidade – Justin observou – tinha que ser seu amigo.
-É chato demais ser certinho, Bieber – ele retrucou sorrindo para Miley.
-Isso não é ser certinho, é ter responsabilidade – Nick respondeu bravo reparando no sorriso dele.
-Que seja – ele olhou para baixo.
-Ele não é gato? – Miley cochichou para Demi.
-Claro, tirando o fato que eu devo bater no joelho dele – ela observou – e que não é a mim que ele quer – e encarou Liam mais uma vez, depois trocou um olhar com Nick pedindo para que ele se acalmasse, aquilo não daria certo, ela pensou, mas já era tarde demais.

Aviso!

Gente, como eu já disse, a fic tá chegando no final. Com os capítulos que eu vou postar hoje, vai ficar faltando uns 5 ou 6 só. Eu queria agradecer pelos comentários, eles super motivam a gente a postar mais, e também pedir pra vocês divulgarem o blog, falem pro vizinho, pra tia, pra vó, divulguem! E aos leitores fantasmas, por favor, apareçam ! xx