quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Everything Has Changed - Capítulo 57


Capítulo 57

-Claro, o Mike – Eddie disse sorrindo – boa lembrança, ele é um excelente guitarrista.
-Ótimo – L.A. disse – ele é daqui?
-Não, ele é o marido da minha irmã, e eles estão no Brasil – Demi explicou com receio de Mike não poder participar por estar longe – mas ele está disposto a largar tudo e vir pra cá, ele já tem uma carreira estabilizada lá, mas musica sempre foi sua paixão.
-Entendo – L.A. disse – é sempre assim, você pode ser o cara mais rico do mundo em qualquer outra área, mas se você tiver o chamado para musica, sempre vai se sentir incompleto – Demi olhou para os pais com uma cara de “eu sempre falei isso” – bom, nós podemos começar antes dele, eu chamo um substituto enquanto o Mike se organiza para vir, temos muito o que fazer Demi, precisaremos de uma ótima publicidade até você conseguir se manter.
-Você acha que tem como? – Demi perguntou com medo – quer dizer, eu vou começar do zero, eu vou entrar do nada nesse meio, eu nunca fiz nada profissionalmente.
-Você tem tudo que a gente precisa – L.A. disse ajeitando os óculos e dando um sorriso – é bonita, carismática e extremamente talentosa, com o repertório certo você vai longe, com certeza milhões de pessoas vão se identificar com a sua musica.
-Era isso que eu queria dizer – Demi se ajeitou na cadeira em frente a mesa de L.A. – eu quero que as pessoas se identifiquem com o que eu vou cantar, eu quero que elas veem que a minha musica pode ajudá-las.
-Eu entendo – ele sorriu mais – isso é raro hoje em dia, na maioria dos casos, as pessoas querem apenas fama, mas pra isso seria bom se você tivesse suas próprias musicas, você compõe?
-Sim, mas eu nunca mostrei pra ninguém, então não sei se são boas – Demi deu um sorriso amarelo.
-Posso ver? – L.A. perguntou.
Demi pensou em dizer que não estavam ali, mas Dianna desmentiria, com certeza, porque todos sabiam que Demi andava com uma agendinha pra cima e pra baixo, e ali estavam todas as suas canções, então a menina apenas sorriu e disse:
-Claro, mas por favor, seja sincero, se não forem boas, eu vou entender – ela revirou a bolsa e pegou o caderninho.
-Claro, Demi, esse é o meu trabalho – ele sorriu e estendeu a mão para pegar o objeto, abriu e ficou lendo durante longos minutos.
-E então?- Demi perguntou depois que já havia estalado todos os dedos da mão e agora estava esmagando cada um deles.
-Demi, isso é – L.A. fez uma pausa e retirou os óculos, pressionou os olhos como se descansasse a vista, colocou os óculos novamente e encarou a menina a sua frente, a ansiedade estava estampada no rosto dela – ruim – o sorriso de Demi se desfez, ela perdeu o chão por alguns segundos – é ruim por que vai ser quase impossível escolher apenas doze faixas daqui, todas as letras são incríveis, parabéns.
-Nunca mais faça isso de novo – Demi disse pausadamente com pondo a mão no coração – eu quase enfartei – eles riram juntos – e quando a gente começa a gravar?
-Quando as letras tiverem melodia – ele disse – e isso tem que ser rápido.
-Eu fiz melodia pra todas elas – Demi sorriu sem jeito e L.A. se surpreendeu – eu posso te mostrar e a gente já decide algumas.
-Isso vai ser ótimo – ele disse.
Demi passou o resto da tarde variando entre um violão e um piano, mostrando musica por musica para seu novo produtor, eles mudavam o que era necessário e Demi não reclamava quando ele interferia em algum acorde ou parte da melodia, Dianna e Eddie haviam voltado pra casa, deixaram a filha trabalhando na gravadora, essa seria a nova rotina da família, com certeza.
-Uma pausa? – L.A. perguntou, ele já havia parado algumas horas antes para ir até a cantina, mas ela continuava ali trabalhando nas musicas.
-De semínima – Demi disse encarando a partitura.
-Não, Demi – ele sorriu – digo, uma pausa de verdade, pra tomar um café, uma água, ir ao banheiro, já é tarde.
-Mas eu quero tanto terminar – ela choramingou.
-Quando a gente dá uma pausa, o trabalho rende mais – ele disse sorrindo – isso é comprovado.
-Ok – Demi se levantou – quer alguma coisa?
-Não, ainda me sinto satisfeito com o que eu comi aquela hora – ele pegou a partitura da mão dela – vai, relaxa, eu continuo aqui.
Demi entrou no elevador encarando as mãos, ela pedia mentalmente para não encontrar Joseph na cantina, por isso ela tinha adiado tanto, sabia o horário que ele costumava ir lanchar quando estavam gravando, com certeza ele já teria feito seu lanche.
-Mas como eu sou azarada – Demi disse pra si mesma sorrindo – ele vai estar lá.
Ela entrou na cantina e foi direto para o caixa, sorriu ao ver que tinha pão de queijo, pediu duas porções, um cappuccino e duas barras de cereal, se virou sem levantar o olhar, se manteve escondida pelo cabelo, e foi até a mesa mais afastada, se sentou e respirou fundo, ótimo, nem sinal dele. Colocou a refeição a mesa e começou a saborear o pão de queijo, “tem gosto de Brasil” ela pensou e sorriu.
-Até que enfim – uma voz familiar a despertou, alguém com uma bandeja entrou em seu campo de visão e se sentou à sua frente.
-O que você tá fazendo aqui? – Demi cuspiu as palavras.
-Eu vim fazer um lanche com você – Joe sorriu – fiquei te esperando do outro lado da cantina por horas, achei que viria mais tarde pra não me encontrar mas não pensei que enrolaria tanto, eu estava morrendo de fome, sabia? – Demi deu um sorriso hiper irônico e levantou com as suas coisas na mão, Joe a puxou pela braço e a olhou bem nos olhos – fica, por favor – ele pediu com uma carinha triste, Demi respirou fundo e se sentou de novo.
Eles permaneceram em silencio durante um bom tempo, Demi mexia a perna freneticamente, deixando claro seu nervosismo, ela pensava o quanto odiava esse efeito que ele deixava sobre ela.
-Tá nervosa com alguma coisa? – ele quebrou o silencio tomando um pouco da sua coca-cola.
-É, to – ela disse e o encarou – eu tenho muita coisa pra fazer ainda e to preocupada - mentiu.
-Você vai se sair bem, Dems – ele segurou a mão dela – você é boa, acredite no seu trabalho.
Ela encarou as mãos dele segurando as dela, uma corrente elétrica percorreu todo o seu corpo, ela ficou ainda mais nervosa, podia jurar que ele ouvia as batidas de seu coração.
-Obrigada – ela se apressou em dizer e puxou sua mão de volta, mantendo-a embaixo da mesa.
-Dems – ele chamou e ela olhou furiosa, aquele apelido não facilitava as coisas, ele percebeu mas ignorou, continuou com o semblante sério – você acha que a gente ainda tem chance?
Ela ficou ainda mais furiosa, a culpa daquilo tudo era dele, com certeza, a vontade dela era de gritar que o comprometido era ele, não ela, que quem havia dificultado era ele, não ela, mas a menina apenas olhou pra baixo e respirou, lembrou do que todos diziam, “tem que ter paciência com ele”, levantou o olhar e encontrou um Joseph completamente esperançoso.
-Não sei – encarou o copo a sua frente, pegou as duas barras de cereal e se levantou – pergunta para a sua namorada.
Ela caminhou em direção a saída da cantina, esperou que ele viesse atrás dela mas ele não se moveu, correu até o elevador e apertou o botão na esperança de que ele descesse logo.
-Demi – ela o ouviu correndo pelo saguão, ele parou em frente a ela e a porta do elevador se abriu.
-Eu só não sei por quanto tempo eu vou esperar a sua boa vontade – ela disse e entrou no elevador chorando.

Everything Has Changed - Capítulo 56


Capítulo 56

-Achei que não tivesse mais uma casa – Eddie reclamou quando Demi entrou na sala – onde você foi?
-Em uma festa com a Miley – Demi sorriu e se sentou ao lado dele no sofá – onde está todo mundo?
-Dormindo – ele disse enquanto ela se aconchegava em seus braços – Demi, eu quero que me prometa que vai tomar cuidado – ele fez um cafuné na cabeça dela antes de continuar – nesse meio é perigoso, só fique com aqueles que você realmente confia, ok?
-Eu sei, pai – ela disse sorrindo fraco – eu sei onde eu estou me metendo e sei em quem confiar – ele sorriu vendo que ela estava pronta para o que viesse – vocês leram o contrato?
-Sim – Eddie respirou pesadamente e encarou a TV a sua frente – acho que você não vai achar algo melhor – Demi sorriu com aquilo – vamos com você na gravadora amanhã terminar de resolver esses papéis.
Demi pulou do colo dele e começou a fazer uma dança estranha, depois que ela se acalmou eles conversaram sobre algumas clausulas importantes do contrato e em seguida foram dormir, no dia seguinte, depois do almoço, eles iriam até a gravadora fechar o contrato definitivo.
-Bom dia – Madison disse pra Demi assim que ela entrou na cozinha para o café – dormiu bem?
-Bom dia – Demi respondeu depositando um beijo no rosto de sua mãe e dando um abraço em seu pai, deu a volta na mesa e se sentou ao lado de sua irmã – sim, muito bem.
-Que bom – Madison abaixou o olhar – hoje é meu primeiro dia na escola nova – voltou a encarar Demi – to com medo.
-Vai da tudo certo, Maddie, você é linda, seja quem você é e será o suficiente – a menina deu um sorriso e Demi respondeu com um maior.
-Tenho certeza disso – Dianna disse sorrindo também – agora, já que você terminou seu café, sobe pra se arrumar que eu vou te deixar na escola, ok?
-Posso ir junto? – Demi perguntou quando viu que Madison já estava longe – to preocupada com ela, não é justo exigir dela toda essa mudança.
-Calma, filha – Dianna disse – ela vai se adaptar, ela tá bem, e se você quer ir junto, é melhor correr.
Demi subiu as escadas as pressas com uma maçã na mão, tomou um banho rápido e se vestiu para levar Madison a escola, quando elas pararam o carro em frente ao local Demi sorriu.
-MARCOS – Demi gritou pondo a cabeça do lado de fora da janela, o homem virou pra ela e sorriu.
-Quem é ele? – Dianna perguntou, Demi não respondeu, saiu do carro e foi falar com ele.
-Nossa, Demi, o Joe já te viu assim? – ele perguntou rindo.
-DEMI – Frankie desceu do carro e a abraçou – o que você está fazendo aqui?
-Eu vim te trazer uma missão – Demi agachou pra ficar na altura do menino – lembra que eu te falei da minha irmã? – ele sorriu concordando – então, ela vai estudar na mesma escola que você, mas ela tá com medo porque não conhece ninguém e la no Brasil as coisas são bem diferentes – ela ajeitou a gola da camisa dele – você poderia tomar conta da minha princesa por um tempinho? Até ela se ajeitar aí?
-Não sei – ele torceu o nariz, nesse momento Maddie saiu do carro, usava uma calça jeans e a blusa do colégio, seu cabelo estava impecável e com uma trança na lateral ressaltando as mechas mais claras nas pontas, sua mochila estava pendurada em um ombro só – é ela? – ele perguntou assustado e Demi concordou – claro que eu ajudo, Demi.
-Franklin – Demi o repreendeu – é só pra tomar conta, ok.
-Ok – ele disse e se aproximou de Madison – olá, Madison – ele rolou os olhos – é esse o seu nome, né? – Maddie concordou assustada – vamos?
-Eu já vou – Madison sorriu timidamente e encarou Demi – o que você fez? – Demi se assustou e então Madison sorriu – Franklin Jonas? Isso é a melhor coisa do mundo, te amo.
-É – Demi forçou um sorriso – to começando a me arrepender.
-Que? – Maddie perguntou.
-Nada, vai pra aula, qualquer coisa, peça ao Frankie.
Elas se abraçaram e Demi voltou para o carro, ela e sua mãe ficaram olhando a menina entrar na escola com Frankie, pode ver ele apresentando-a para as outras crianças, Demi e Dianna sorriram aliviada e voltaram para casa.
Demi correu para se arrumar, comeu qualquer coisa e chamou seu pai para eles irem a gravadora, foram até a sala de L.A. que os recebeu muito bem, eles conversaram por horas e debateram cada virgula do contrato, muitas coisas Demi nem entendia, tudo que ela queria era fazer a musica dela, depois de tudo esclarecido, eles assinaram vários papéis.
-Agora sim – L.A. disse – bem vinda, Demi – ela apenas sorria, seu sonho finalmente estava se realizando – só uma coisa – ele a encarou – você será uma cantora solo, e formaremos uma banda de apoio pra você, isso pode ficar por nossa conta, mas, se você conhecer alguém que queira estar na banda.
-Tem uma pessoa – Demi respondeu rapidamente sorrindo mais.
-Tem? – Eddie perguntou confuso.
-Sim – Demi sorria cada vez mais – eu vou ligar pra essa pessoa e volto com a resposta.
Demi saiu da sala digitando rapidamente o numero no celular, estava distraída que esbarrou em uma pessoa.
-Desculpa – ela disse sem tirar os olhos do celular.
-Devia olhar pra frente quando anda – a pessoa disse e o coração de Demi parou, ela ergueu o olhar carregado de raiva – é só uma sugestão.
-Sugestões suas – ela sorriu sarcasticamente – eu dispenso.
-Também te amo – Joe disse com o mesmo sorriso.
Demi deu as costas pra ele e voltou a digitar o numero.
-O que você ta fazendo aqui? – ele perguntou.
-Tentando fazer uma ligação – ela disse ainda de costas – será que você pode me deixar em paz?
-Não – ele abaixou o tom de voz – eu não consigo.
Demi se virou pra ele em dúvida.
-Eu simplesmente não paro de pensar em você, nem por um segundo, e é por isso que eu não consigo te deixar em paz – ele desabafou segurando as lágrimas.
Demi desmoronou por um segundo, não podia ver homem chorando, ainda mais Joe, mas em um estalo de dedos ela relembrou a raiva que estava sentindo dele, então continuou com o sorriso irônico no rosto e perguntou:
-Como vai a Ash? – carregou a frase de ironia.
-Eu não ligo – ele revirou os olhos – eu te amo, Demi.
Aquela frase, aquela frase que fazia seu coração acelerar, Demi não sabia o que fazer, ela estava prestes a se render àquilo, sabia que era errado, sabia que não podia, mas ele estava ali, tão perto, sendo tão sincero.
Joseph estava realmente falando a verdade, ele tinha medo dela desistir, por isso estava com Ashley, ele nunca sabia com quem ele poderia contar de verdade, por isso tinha muito medo de ficar sozinho, ele queria arriscar, queria terminar seu namoro e voltar a conquistar Demi, mas ele simplesmente não conseguia.
-Demi – Dianna chamou, a menina agradeceu mentalmente pela interrupção – já fez a ligação.
-Não – Demi disse meio atônita – eu estava conversando com o Joe.
-Ah, o Joe – Dianna deu um sorrisinho – não demore muito, ok?
-Tudo bem – Demi disse e sua mãe voltou para a sala – desculpa, Joseph, eu tenho que fazer uma coisa – ela levantou o celular.
-Tudo bem – Joe respondeu meio perdido – eu to indo já, boa sorte aí – ele sorriu.
-Obrigada – ela sussurrou e sorriu forçadamente, quando ele entrou no elevador foi como se ela tivesse recebido um soco no estomago, sentou no chão procurando o ar, engoliu o nó em sua garganta, não queria viver chorando por ele – isso tem que parar, Demi, tem que parar, ele não pode causar isso em você – disse pra si mesma, e ficou ali sentada, até se recuperar o suficiente para ligar para sua irmã – Dallas – ela chamou e ouviu a irmã murmurar algo do outro lado da linha – você tá ocupada?
-Não – Dallas respondeu e um barulho gigante de panela caindo obrigou Demi a afastar o celular – digamos que, sem os almoços na casa da mamãe, minha vida de dona de casa está se consumando, e ela é um desastre.
-Eu sempre soube – Demi disse rindo – preciso falar com o Mike.
-Ele está fazendo arroz – Dallas disse rindo – espera, vou colocar no viva voz.
-Ei, Demi, acho que sou melhor que a sua irmã nisso – Mike disse debochando – diz aí, cunhadinha, como vai a sua vida de rock star?
-Digamos que eu preciso de uma banda – Demi respondeu rindo – e eu lembrei que o meu cunhado favorito.
-Ele é o único – Dallas observou interrompendo-a.
-Não por muito tempo – Demi riu sem humor lembrando de Frankie – enfim, meu cunhado lindo é um excelente guitarrista e…
-TÁ DE BRINCADEIRA – Mike gritou.
-VAI QUEIMAR O ARROZ, MIKE, COLOCA ÁGUA NISSO – Dallas gritou em resposta e Mike jugou água no arroz – Demi, não, ele não vai sair daqui pra ficar tocando guitarra por ai.
-Por que não? – Mike e Demi perguntaram ao mesmo tempo.
-E se não der certo? – Dallas disse com medo – nós temos a nossa vida aqui e…
-Dallas, eu estou sendo produzida pelo L.A. Reid, e acabo de assinar contrato com a maior gravadora do mundo, eu posso ver a Kelly Clarkson passando bem na minha frente agora – Demi explicou.
-Isso é mentira, se fosse a Kelly você estaria gritando – Dallas afirmou.
-É o L.A., Dallas – Mike pediu.
-É o arroz bom da mamãe de volta – Demi ajudou – a sua família de volta, todos aqui, juntos.
-Tá bom – Dallas bufou – só porque eu confio no talento do meu marido.
-E no da sua irmã também – Demi bufou.
-Ah, é – Dallas disse – no seu também.
Demi entrou na sala minutos depois sorrindo.
-Arranjei um excelente guitarrista – ela disse – anota aí, Mike Manning.

Everything Has Changed - Capítulo 55


Capítulo 55

Alex e Demi passaram todo o caminho em silencio, exceto pelo rádio ligado bem baixo e pelas coordenadas que Demi dava para ele chegar em sua casa, a mente dela estava em Joe, sua raiva ainda não havia passado e tudo que ela queria era esquecê-lo.
-Direita ou esquerda? – Alex perguntou se aproximando de um cruzamento, mas a menina continuou perdida em seus pensamentos – Demi? – ele chamou mais uma vez e nada, estalou os dedos perto do ouvido dela fazendo-a saltar de susto.
-Que? – ela perguntou assustada e ele apenas acenou com a cabeça – ah – suspirou sem importância – esquerda.
-Demi – ele chamou, seu tom era de preocupação – o que rolou entre vocês?
-Nada – ela respondeu friamente.
-Eu só to tentando ajudar, ok, Demi – Alex disse revoltado – não precisa descontar em mim, ele é o idiota.
Demi fechou os olhos e respirou fundo, encarou Alex com ternura e disse:
-Desculpa, Alex, é que ele me tira do sério, me deixa irritada ao extremo, me faz querer matar o primeiro que aparece na minha frente, me deixa com raiva de qualquer coisa, é impossível ficar cinco minutos perto dele e não ter vontade de socá-lo.
-Nossa – Alex elevou as sobrancelhas em um gesto de deboche – não sabia que o amor era tanto assim.
-Não começa você também – Demi bufou.
-Desculpa – ele riu de leve, ele amava ver Demi irritada, gostava do jeito que ela franzia a testa e revirava os olhos se controlando pra não avançar em alguém – mas porque não deu certo?
-Porque ele arrumou outra em um piscar de olhos? – Demi perguntou de forma retórica ironizando, se ajeitou no banco e voltou a observar a paisagem pela janela – ele pode até me amar, mas enquanto ele não aprender como lidar com isso, não vai adiantar nada, você acredita que ele só vai terminar se eu disser que quero ficar com ele?
-Vai vê ele tem medo de ficar sozinho – Alex observou – ele vive cercado de pessoas, Demi, pessoas que querem a fama dele, ele deve ter dificuldade de confiar.
-Mas nós costumávamos confiar um no outro – Demi voltou a encarar Alex – isso que eu não entendo, porque por uma no meu lugar tão facilmente? E mais, porque não abrir mão dela pra tentar dar uma outra chance pra gente?
-Só ele poderá responder isso, pequena – ele disse e Demi sorriu, ela sempre amou o jeito que ele a chamava de pequena – só não se abala com isso, tá legal, não combina com você – ele fez um carinho na cabeça dela, brincando com uma mecha do seu cabelo –loira – ele observou e soltou uma risada falha – você disse que nunca ficaria loira.
-Digamos que não foi uma escolha minha –ela riu – mas eu me surpreendi com o resultado.
-Você fica cada dia mais perfeita – ele a encarou intensamente por alguns segundos e voltou a prestar a atenção no transito, Demi abaixou o olhar desconsertada – e o contrato? – ele perguntou limpando a garganta, numa tentativa de deixar o ambiente mais leve – você não me falou como foi, teve que passar por algum teste ou algo assim?
-Ah, então – Demi voltou a olha-lo e contou nos mínimos detalhes como foi desde que ela chegara na gravadora.
Aos poucos o ambiente foi voltando ao normal, voltando ao que era quando eles conviviam, Demi e Alex sempre foram muito amigos e sempre se deram muito bem, não era difícil recuperar a intimidade deles, quando se deu conta, Alex já estava estacionando em frente a casa dela.
-Se não fosse tão tarde eu te convidaria pra entrar – Demi disse soltando o cinto de segurança – Maddie iria amar te ver.
-Ela deve estar tão linda – ele soltou o cinto também e virou pra Demi, fazendo um carinho delicado no rosto dela – igual a irmã.
-Sim, ela tá – Demi organizou as ideias e o encarou – linda – sorriu sem jeito – é melhor eu ir, né.
Alex sorriu e se aproximou lentamente de Demi, ela ficou imóvel esperando qual seria a ação dele, ele depositou um beijo calmo e meigo no canto da boca dela, fazendo-a dar um saltinho com o gesto, ela realmente não esperava isso.
-A gente se vê, né, pequena? – ele perguntou meio em dúvida sobre o que tinha feito, encarou Demi que tinha uma expressão neutra.
Demi recuperou os sentidos e sorriu.
-A gente se vê – deu uma piscadinha pra ele e saiu do carro saltitando, era incrível como Alex fazia bem a ela.
Ele apenas sorriu e a observou entrar em casa, deu partida quando tinha certeza de que ela estava segura lá dentro, e voltou com um sorriso besta no rosto, ele ainda a amava, e faria de tudo pra fazê-la feliz.

Everything Has Changed - Capítulo 54


Capítulo 54

Dentro da boate, na parte de cima, Alex, Nick e Miley tentavam distrair Ashley a qualquer custo, mas isso não era uma coisa muito impossível, Ashley é o tipo de pessoa que esquece do mundo quando recebe um elogio, fica se achando e nesse momento estava detalhando para Alex como eram as filmagens da saga em que ela participava.
-Um minuto – Alex fingiu que seu celular estava tocando e se levantou do sofá em que estava com Ashley, se aproximou de Nick e Miley desesperado – cadê aqueles dois? Eu não aguento mais essa garota.
-Eles devem estar se agarrando por aí – Miley disse naturalmente – segura essa, vai, pela Demi.
-Pelo amor de Deus – Alex suplicou – eu já sei até a cor da cueca do Edward.
-Robert – Nick corrigiu.
-Que seja – Alex bufou.
-Eu vou procurar eles, ok? – Miley disse – aguenta mais um pouquinho.
-Pelo amor de Deus, seja rápida – ele disse e voltou a se sentar do lado de Ashley.
-Algum problema? – ela perguntou.
-Era da agência – Alex sorriu sem jeito e ela o encarou – eu sou modelo.
-Eu também já trabalhei como modelo – Ashley se empolgou – teve uma vez, numa semana de moda em Paris…
Alex respirou fundo e olhou pra Miley com cara feia.
-Eu acho melhor você ir atrás deles – Nick disse.
-To indo – ela disse – você fica aí ajudando ele a enrolar a chata.
-Não, Miley – Nick pediu desesperado.
-Eu to mandando – ela disse brava e deu um selinho nele.
Do lado de fora Joe e Demi ainda matavam as saudades um do outro, eles riam, conversavam e agiam como namorados, como nos velhos tempos.
Depois de rodar todos os cantos da boate, Miley foi para a porta dos fundos com a ideia de ligar para Demi do lado de fora, mas quando ela saiu, pode vê-los se beijando.
-Super romântico, casal, se comer nos fundos de uma boate – ela ironizou e Demi corou – mas ninguém aguenta mais a Ashley mala, não tá dando pra segurar ela, então, se resolvam e voltem pra lá com uma excelente desculpa.
Demi se deu conta do que tinha feito, lembrar da existência de Ashley foi como se jogassem um balde de água fria nela, ela se soltou dos braços de Joe e encarou Miley desesperada.
-Meu Deus – disse baixo pondo a mão na boca.
-Só agora? – Miley perguntou – lerda. Enfim, mais dez minutos no máximo, ok?
Demi suspirou e encarou Joe, ele encostou na parede e abriu os braços, ela logo o abraçou com força.
-E agora? – ela perguntou triste – eu não podia ter feito isso, eu não acredito que eu me deixei levar, eu…
-Calma, Demi – Joe a interrompeu segurando-a com força em seus braços – eu tenho uma garota la dentro que faria de tudo pra ter o seu lugar, sim, eu estou namorando com ela, mas eu não a amo, as tentativas dela de me fazer notá-la chegam a ser ridículas pra mim, aquela garota não causa nenhum efeito em mim e eu só estou com ela pra te esquecer – nesse momento ele afastou Demi e a encarou com intensidade – se você disser que vai dar uma chance pra nós, eu largo ela na hora pra ficar com você.
-E se eu não disser? – Demi perguntou baixo – você continua com ela?
-Bem – Joe respirou fundo – eu meio que prometi que tentaria fazer com que desse certo com ela, mas isso foi antes, depois do que a gente teve aqui, é só você se posicionar que eu entro agora lá e termino tudo com ela.
Demi se afastou atônita, ela sabia que iria se arrepender de ter se deixado levar, mas nunca poderia imaginar que Joe chegaria a tanto, ela queria ir com calma, queria que, só o fato deles terem se beijado ali fosse o suficiente pra ele terminar, mesmo não tendo certeza de que eles voltariam, pra aí sim, eles se reaproximarem.
-Você tem medo, né, Joseph? – ela perguntou com lágrimas de raiva se formando em seus olhos – medo de ficar sozinho, por isso você tem que se garantir comigo, prefere ficar com alguém que você não ame do que tentar reconquistar aquela que você diz amar.
-Não é isso, Demi, é que – ele tentou se corrigir mas desistiu quando reconheceu que tinha errado.
-Onde eu tava com a cabeça, hein? – Demi se perguntou enxugando as lágrimas – me esquece, Joseph, por favor, eu não aguento mais isso – ela pediu com frieza, olhando nos olhos dele – já que você não cumpriu a promessa que fez a mim, seja homem e cumpra a que você fez a ela – ele abaixou a cabeça visivelmente envergonhado e Demi entrou na boate e foi direto para o banheiro tentando conter as lágrimas.
Joe socou a parede com força e entrou logo em seguida, indo para a parte de cima, deu de cara com Alex e Ashley conversando, esperou a raiva subir, o coração acelerar, mas não, ele não tinha ciúmes daquilo, pelo contrario, pediu mentalmente pra que ela tivesse descoberto o amor de sua vida, mas, assim que o viu, ela levantou e agarrou Joe.
-O que aquela maluca te fez? – Ashley perguntou – eu tentei ir atrás, mas ele me impediu – ela apontou pra Alex e Joe o agradeceu com o olhar.
-Ela não me fez nada, Ash – ele a empurrou delicadamente e se sentou no sofá de cabeça baixa.
Demi foi para a área em que eles estavam quando se sentiu segura o suficiente para não chorar por Joe e nem matar Ashley, quando ela terminou de subir as escadas todos a encararam.
-Joseph deixou uma grande marca no seu pescoço – Miley cochichou e Demi corou – esconde isso antes que a Ashley veja, ela é burra, mas qualquer um iria sacar.
-A gente pode ir agora? – Demi perguntou triste puxando o cabelo pra frente sob os olhares mortais de Ashley.
-Tem problema o Alex te levar? – Miley perguntou – eu vou levar o Nick na casa do Kevin e fica meio fora de mão pra mim.
-Não, tudo bem – Demi disse forçando um sorriso.
-Vamos então, Demi? – Alex perguntou e estendeu a mão pra ela, ela fez que sim com a cabeça e eles saíram de mãos dadas da boate, aquela cena acelerava o coração de Joe e causava nele uma fúria gigantesca, mas ele sabia que a havia perdido, talvez pra sempre.

Everything Has Changed - Capítulo 53


Capítulo 53

-Demi, calma, eu – ele tentou argumentar.
-CALMA É O CARAMBA, EU DISSE PRA VOCÊ CALAR A BOCA – Demi gritou e ele se encolheu – PORQUE VOCÊ É TÃO IDIOTA, JOSEPH?  - Joe abriu a boca para responder mas ela o cortou ainda gritando – PRIMEIRO VOCÊ NÃO CONFIA EM MIM, DA CRISE DE CIUMES COM A MINHA FAMÍLIA E ARRUMA A PRIMEIRA QUE APARECE NA SUA FRENTE PRA TENTAR ME ESQUECER, FICA SE ESFREGANDO COM ELA NA MINHA FRENTE, ME OBRIGA A TER QUE ATURA-LA E QUANDO EU TENTO ME DIVERTIR VOCÊ VEM COM TODA A SUA INFANTILIDADE TENTAR ESTRAGAR, QUAL É O SEU PROBLEMA?
Demi finalmente parou de gritar e de andar de um lado para o outro e o encarou, Joe estava um pouco assustado e sem reação, ela nunca havia estourado desse jeito perto dele, mesmo quando as brigas faziam parte da rotina deles.
-Eu posso falar agora, Senhorita Irritada? – Joe perguntou.
-Se é pra falar nesse tom, é melhor não – Demi sorriu irônica – eu to a ponto de te capar, seu idiota.
-Eu já pedi desculpas – ele se aproximou e Demi arqueou uma sobrancelha.
-Só me diz o porquê disso tudo – Demi deu um passo pra trás impedindo que Joe segurasse seu braço.
-Eu não gosto desse cara – Joe fez uma careta.
-Eu também não gosto da sua namorada – Demi deixou escapar e levou as mãos a boca quando se deu conta da burrada que fez.
-Ciúmes? – ele perguntou se aproximando.
-Não muda o rumo da conversa, Joseph – ela deu mais alguns passos para trás – eu ainda quero te alejar.
-Quer saber mesmo? – Joe perguntou ainda se aproximando encurralando Demi na parede da boate, ele se apoiou pondo uma mão na altura do rosto dela e outra na altura da cintura, equilibrou seu corpo para que seu peso não caísse todo sobre ela – tudo que eu tenho feito é tentar chamar a sua atenção, é te provar que, mesmo tendo sido um completo idiota, eu ainda te amo, esse seu olhar indiferente e o jeito que você nem liga para a Ashley me irrita demais, eu sei, isso parece egoísta…
-Isso É egoísta – Demi rebateu.
-É a minha vez de falar, Demetria – ele fez um carinho no rosto dela fazendo-a prender a respiração por um instante – mas foi o único jeito que eu arranjei de tentar fazer com que você reparasse em mim de novo.
-Usando alguém – Demi observou mantendo a pose de durona, embora a proximidade a deixasse meio tonta – desculpa, mas o meu Joe não faria isso.
-Seu? – ele perguntou com um sorrisinho no rosto.
-Para de sorrir – Demi disse desesperada.
-Sabe, Dems – ele disse se aproximando mais dela, fazendo que seus corpos ficassem colados, a proximidade e o apelido trouxeram uma enxurrada de lembranças a ela – você pode olhar nos meus olhos agora e dizer que não me ama, eu juro que, se você me convencer eu te deixo em paz.
-De novo essa novela, Joe – Demi revirou os olhos e abaixou a cabeça.
-Estou esperando – ele disse sem se importar e levantou o rosto da menina obrigando-a a olha-lo nos olhos – é só dizer.
Ela o encarou com raiva, era impossível dizer isso, ela o amava tanto que, saber que ele tinha outra, parecia o pior dos castigos pra ela. Eles apenas ficaram se olhando, em silencio.
Joe foi se aproximando lentamente, Demi sabia o que ele queria mas simplesmente não tinha forças pra resistir, ela estava perdida no olhar dele, pode vê-lo quando ele encarou sua boca voltando a olhar em seus olhos em seguida, segurou firme em sua cintura e a trouxe mais para si, “eu odeio você” “eu sei”, foi o que eles sussurraram antes de se entregarem ao que era inevitável, em segundos o som das buzinas dos carros, as pessoas saindo e entrando da boate, o volume exageradamente alto da musica, tudo sumiu, o mundo pareceu parar, até mesmo o coração de Demi pareceu falhar por uma fração de segundos, voltando a acelerar logo em seguida, era isso, ela estava viva novamente.

Everything Has Changed - Capítulo 52


Capítulo 52

-Quem é esse? – Miley perguntou observando a tudo um pouco confusa.
-Deve ser o tal Alex – Nick respondeu com desdém e uma pontada de ciúmes da voz, Demi sempre dizia o quanto eles eram amigos.
-O ex dela? – Miley perguntou assustada.
-Aham, esse mesmo – Nick concordou – eu acho, né, daqui não da pra ver direito, mas do jeito que eles conversam só pode ser ele, quem mais seria?
Joe respirava pesadamente enquanto assistia Demi e Alex conversando, eles riam e brincavam um com o outro como se nunca houvessem sido separados.
-Tá tudo bem, Joseph? – Miley perguntou prendendo o riso.
-Não enche, Miley – ele bufou.
-Vamos dançar? – Miley perguntou pra Nick com um biquinho.
-Miley, você sabe que eu não sei danç…
-ÓTIMO – ela gritou e puxou o menino pela mão escada abaixo – sabia que você ia aceitar – DEMI – ela gritou assim que chegou perto da amiga e a puxou pelo braço – esse é o gostoso do seu ex?
-MILEY – Demi a repreendeu com um sorriso – é, é ele sim, to tão feliz que ele esteja aqui – ela disse com um tom meigo na voz e Miley ergueu uma sobrancelha – que?
-Me promete uma coisa? – Miley perguntou séria e Demi fez que sim com a cabeça ainda meio confusa – promete que vai se divertir MUITO hoje, se desprende do Joseph, de tudo, só curte.
-Eu vou me divertir – Demi disse mas Miley continuou encarando ela – eu vou me divertir com o Alex, prometo.
Miley sorriu ao ver que ela entendera o recado, Demi apresentou ele ao casal e eles começaram a dançar animadamente.
-NÃO ACREDITO – Miley gritou quando uma musica familiar começou a tocar.
-Nossa, que rápidos, você lançou essa musica há poucos dias – Nick disse.
-Eu AMEI essa musica, Miley – Demi sorriu e começou a dançar com Alex ao som de Morning Sun.
-A gente vai ficar aqui vendo eles se divertirem? – Ashley perguntou emburrada.
-Não enche, por favor, Ash – Joe respondeu sem paciência.
-Você não me ama, não é? Você ficou comigo pra esquecê-la, não foi, Joseph? – ela perguntou triste e ele apenas abaixou o olhar envergonhado. Ela levantou o rosto dele delicadamente para encara-lo – eu só te peço uma chance, uma única chance pra fazer isso aqui dar certo, pra te fazer esquecer que ela existe, uma chance pra nós, por favor, Joe, eu te amo.
Ele a encarou assustado, naturalmente ela estaria gritando com ele e fazendo drama. Joe pensou que não teria nada a perder, e seria injusto terminar com ela antes de tentar de verdade fazê-la feliz, ele sorriu fraco e disse:
-Vamos dançar.
-Ótimo, todos juntos – Miley debochou pra Nick observando Joe e Ashley se aproximando de mãos dadas.
-Miley eu vou – Demi virou para a amiga e viu o casal se aproximando – no banheiro, já volto.
Ela falou com Alex e foi em direção ao banheiro enquanto todos voltaram a dançar.
Demi estava distraída procurando o brilho labial nos bolsos do short quando alguém a chamou, levantou o olhar e encontrou Ashley com um sorrisinho no rosto.
-Que? – Demi perguntou sem entender o que ela estava fazendo ali e ainda olhando pra ela desse jeito.
-Não adiantou nada você aparecer, Demetria, eu e o Joe estamos muito bem, obrigada.
-Que bom – Demi revirou os olhos e voltou a olhar para o espelho enquanto passava o brilho.
-É só isso? – Ashley se aproximou e ficou encarando Demi pelo espelho – eu vou fazer ele te esquecer, Demetria.
-Isso é ótimo – Demi guardou o brilho e fez um biquinho para o espelho, olhou mais uma vez e aprovou o que viu, se virou pra Ashley com um sorriso sarcástico – mas pelo visto, quem não tá conseguindo me esquecer é você, né – ela revirou os olhos e falou enquanto saia do banheiro – eu não estou interessada no seu relacionamento com o Joseph, não precisa ficar narrando, a vida de vocês não me diz respeito.
Demi saiu do banheiro deixando Ashley sem resposta, logo avistou Miley, Nick, Joe e Alex um pouco mais afastados da pista de dança.
-Achei que tivesse ficado entalada no vaso – Miley debochou.
-Não enche – Demi disse rindo.
-Você me deve uma dança – Alex cobrou abraçando a menina por trás e puxando-a pela cintura.
-Acho que eu não tenho escolha – Demi disse se virando e passando os braços pelo pescoço dele.
-Então, né – Miley debochou e Nick riu, já que Demi e Alex já estavam na pista de dança.
-Onde você tava? – Joe perguntou pra Ashley que acabara de chegar.
-No banheiro – ela disse e sorriu sem jeito.
-Hm – ele olhou pra Demi dançando com Alex e puxou Ashley pelo braço – vamos dançar.
-Eu não acredito que ele vai fazer isso – Nick disse.
-O que, ceninha de ciúmes? – Miley perguntou – acho que sim, e isso vai ser divertido.
-Você não presta – Nick disse gargalhando.
Joe puxou Ashley pra perto de Demi e começou a dançar com ela, ao perceber que ela não deu a mínima, ele começou a esbarrar nela para chamar sua atenção.
-Qual é o seu problema, Joseph? – Demi perguntou irritada e puxou Alex mais para o lado, fazendo Joe ir atrás.
-Tá incomodada, Demetria? – ele perguntou sorrindo e abraçando Ashley.
Demi bufou e foi mais para o lado.
-Ignora ele, Demi, ele quer sua atenção – Alex disse e sussurrou no ouvido de Demi para provocar Joe – ele tá com ciúmes.
-Ele é ridículo – Demi entrou no jogo e abraçou Alex.
-Porque vocês não estão juntos? – ele perguntou puxando ela pela cintura – qualquer um percebe o quanto vocês se amam.
-Ele preferiu a Ashley – ela disse mantendo-se próxima dele.
-Ele é um idiota – Alex disse e beijou o pescoço de Demi.
Nesse momento Joe deu um empurrão em Demi que fez com que ela quase caísse, por sorte Alex a segurou a tempo.
-TÁ MALUCO, JOSEPH? – Demi perguntou com raiva.
-Ferrou – Miley, que observava a tudo comentou.
-Foi sem querer, eu juro – Joe sorriu sem jeito.
-Chega, deixa de ser infantil, garoto – Demi se irritou e saiu puxando Joe pelo braço.
-Eu vou atrás dele – Ashley disse e Alex a impediu.
-Seu cabelo é muito lindo – ele disse ela o encarou – eu não sou gay, não, não sou mesmo – ele se consertou – só que eu sei reconhecer uma mulher que – ele fez uma pausa – cuida do cabelo.
-Hã? – ela perguntou e Miley se aproximou com Nick.
-Pra onde eles foram? – Nick perguntou.
-Eu também quero saber – Ashley disse brava – me solta, por favor.
-Que xampu você usa?
-VOCÊ É GAY? – Miley perguntou desesperada – você não pode ser gay.
-Como assim, Miley? - Nick se irritou.
-Legal aquele ultimo filme que você fez – Alex disse puxando Ashley pelo braço – o do vampiro que brilha.
-Qual é o problema desse menino, gente? – Miley perguntou confusa e percorreu o olhar pela pista de dança procurando Demi.
-Ele quer deixar o Joe e a Demi se entenderem – Nick explicou – vamos ajudar a manter essa maluca aqui e torcer para aqueles dois não se matarem.
Nick e Miley foram atrás de Ashley e Alex ao mesmo tempo em que Demi colocava Joe para fora da boate aos tapas, quando eles chegaram na porta dos fundos ela o empurrou pra fora.
-AGORA CALA A SUA BOCA E ME ESCUTA – ela disse com raiva e Joe a encarou assustado, ela poderia mata-lo agora só com o olhar, e isso o deixava com medo.