domingo, 25 de novembro de 2012

Everything Has Changed - Capítulo 42


Capítulo 42

As meninas foram dormir de madrugada, elas pretendiam passar a noite toda acordada para aproveitar ao máximo, mas foram vencidas pelo cansaço, assim que o som do despertador ecoou pelo quarto de Miley, Demi abriu os olhos, ela desligou o despertador e encarou aquela bagunça, queria decorar cada centímetro daquilo, sorriu sozinha com as piadas de Miley e com os assuntos que elas conversaram ontem.
-Ei, preguiçosa – Demi chamou baixo mas Miley nem se moveu, então ela deu dois passo para trás e correu em direção a cama pulando ao lado da amiga.
-DEMETRIA – Miley gritou assustada e Demi gargalhou.
-Ta na hora – ela disse baixo parando de rir – eu vou me arrumar.
Miley ficou sentada na cama enquanto Demi se dirigiu para o banheiro, Miley não queria chorar, queria ser forte para mostrar para Demi que ela voltaria, mas estava cada vez mais difícil esconder a possibilidade delas nunca mais se verem.
-Vai ficar ai sentada? – Demi apareceu no quarto com uma camiseta qualquer, uma calça preta e uma jaqueta de couro, seus cabelos soltos e escovados caiam perfeitamente sobre os ombros, tinha um sorriso fraco no rosto e um olhar triste.
Miley não disse nada, foi para o closet e escolheu uma roupa qualquer, tomou um banho rápido e ambas desceram em silencio para tomar café, assim que terminaram, colocaram as malas no carro e seguiram em direção ao aeroporto, Demi sorriu ao ver a família Jonas lá.
-Demi – Frankie disse e saiu correndo para encontra-la, Nick o acompanhou cumprimentando Miley com um selinho e pegando as malas que ela carregava, Kevin veio e pegou as que estavam ao lado de Demi, enquanto ela abraçava Franklin com toda força, eles caminharam até Denise, Paul e Danielle, todos tinham uma expressão triste.
-Sentiremos muito a sua falta, Demi – Dani disse baixo, elas haviam conversado algumas vezes durante os encontros de família nos finais de semana.
-Com certeza – Kevin completou depositando um beijo delicado na testa de Demi – seu cuida – Demi sorriu em resposta.
-Você sabe que foi como a filha que eu sempre quis ter – Denise disse sem conseguir segurar as lagrimas – eu tenho orgulho de ser sua segunda mãe – elas sorriram, Demi a chamava assim as vezes.
-Exatamente, você se transformou em uma filhinha para a gente – Paul disse sorrindo – boa sorte, querida, estaremos sempre aqui quando precisar.
-Muito obrigada – Demi respondeu com lágrimas nos olhos – eu amo todos vocês.
-Demi – Miley chamou fraco, não conseguiu dizer mais nada, elas apenas se abraçaram – se cuida, viu – ela disse entre soluços – não deixa ninguém te fazer nenhum mal, e me manda mensagem, me liga, sinal de fumaça, qualquer coisa, só não esquece de mim.
-Nunca – Demi se soltou do abraço para olha-la – nunca vou me esquecer de você – ela olhou por cima dos ombros de Miley e pode ver Nick chorando, correu e pulou em seu colo.
-Tá sendo mais difícil do que eu imaginei – ele disse controlando um pouco as lágrimas.
-Ta vendo isso aqui? – Demi desceu do colo dele e mostrou o cordão que havia ganhado – é o símbolo do infinito, é para sempre, Nick, para sempre – eles se abraçaram mais uma vez.
-Eu sei – ele sorriu fraco – o Joe não conseguiu vir, mas ele te mandou isso – Nick entregou um envelope para Demi – ele pediu pra você ler depois que entrar no avião.
-Pode deixar – Demi abraçou o papel e olhou para todos no momento em que seu voo foi anunciado – bom, é isso – ela disse sorrindo fraco e eles deram um abraço coletivo – eu amo vocês, de verdade, obrigada por tudo – todos sorriram em resposta e observaram-na enquanto ela caminhava para o embarque, ao olhar para trás para dar o ultimo adeus ela pode ver Joe chegando correndo, ele tinha o rosto inchado e estava chorando muito, eles se olharam por alguns segundos e ela leu seus lábios quando ele disse “eu te amo”, ela concordou no momento em que ele desabou no chão e se pôs a chorar mais, Demi olhou para a carta em sua mão e sentiu o cheiro do perfume dele invadir seu nariz, sorriu fraco e abraçou a carta, seria tudo que ela teria para se apegar a ele até ter a chance de abraça-lo de novo.

Everything Has Changed - Capítulo 41


Capítulo 41

-Demi – Nick disse baixo, ele passou todo o caminho pensando em falar com a amiga que estava tão abatida do lado dele, ela levantou o olhar para encontrar o dele por alguns segundos, lágrimas brotaram de novo os olhos dela e ela voltou a encarar o chão para não chorar novamente – quando for a hora vocês vão ficar juntos – Nick estacionou o carro no portão da casa de Miley e como combinado deu um toque para o celular dela pra ela abrir o portão, desceu do carro e deu a volta abrindo a porta para Demi, parou em frente a garota e a abraçou – divirta-se hoje, ele vai ficar bem, vocês se amam, você não vê, eu fiquei uns cinco anos sem a Miley e olha agora, as coisas acontecem no tempo certo.
-Olha agora? – Demi encarou o amigo confusa, Nick soltou uma respiração pesada e o portão se abriu.
-HEY, LINDOS – Miley gritou, ela tinha um sorriso imenso no rosto, trajava um short curto e uma camiseta social larga e comprida, Nick soltou Demi e virou para Miley que correu e pulou no colo dele selando seus lábios.
-Perdi muita coisa, hein – Demi interrompeu o beijo com uma sobrancelha arqueada.
-Demi, você estava chorando? – Miley ignorou a pergunta da amiga, saltou do colo de Nick e correu até ela.
-Ta tudo bem – Demi forçou um sorriso e pegou duas malas – te espero lá dentro – ela sorriu um pouco mais forte para Nick parabenizando-o por ter se acertado com Miley e entrou na mansão.
-Droga – Nick suspirou – cuida dela, ok? Ela precisa de você agora, a Demi tem a péssima mania de se passar de forte e guardar tudo.
-Ela É forte – Miley observou.
-Eu sei, mas ela precisa dividir as coisas, Miley, ela precisa da gente, eu já falei com ela, e sei que você pode fazer melhor.
-Pode deixar, eu vou conversar com ela – Miley sorriu fraco e o abraçou – você vai encontrar a gente no aeroporto amanhã?
-Não sei – os olhos de Nick se encheram de lágrimas – não sei se eu consigo.
-Tudo bem – Miley fez um carinho no rosto dele – eu vou entrar – ele concordou com a cabeça – eu te amo, viu.
-Eu também te amo – eles se beijaram mais uma vez e Nick entrou no carro.
Miley entrou lentamente em casa, ela pensava no que falar pra Demi, ou melhor, ela pensava em como fazer Demi se abrir, desabafar, ela foi direto para o seu quarto, a porta estava aberta e a menina estava sentada na cama com o colar que havia ganhado de Nick nas mãos.
-Demi – Miley chamou baixo e a menina levantou o olhar para ela – você quer conversar? – Demi negou com a cabeça, Miley se aproximou e fez um gesto para que ela deitasse em seu colo – agora não, ok.
Longos minutos se passaram, Demi apenas chorava enquanto Miley fazia carinho na cabeça dela, Miley ainda não sabia o que fazer pra Demi se abrir, mas a menina a surpreendeu fazendo isso naturalmente.
-Eu o amo tanto, Miley – ela começou conseguindo conter um pouco as lagrimas – quer dizer, eu amo todos vocês, mas eu tenho uma família, eu tenho uma irmã que precisa de mim, eu tenho outra vida lá, eu não posso simplesmente deixa-los, eu pensei que seria mais fácil, eu nunca iria imaginar que eu ia me apegar tanto assim, se alguém me dissesse que eu iria me apaixonar pelo Joe Jonas, e ele por mim eu iria rir, se me dissessem que meu melhor amigo seria o Nick e que você se tornaria uma quase irmã eu iria mandar internar a pessoa em um hospício – ela riu sem humor – agora eu me vejo deixando todos vocês, todos que eu já amo, ta doendo tanto, a minha vida inteira foi assim, despedidas, deixando pra trás pessoas que realmente fazem a diferença pra mim – ela se levantou se sentando de frente para a amiga enquanto enxugava uma lágrima que teimava em escapar – eu não aguento isso, e se a gente nunca mais se ver? Nunca mais se falar, e se ele não quiser mais saber de mim?
-Demi, isso não vai acontecer – Miley a repreendeu séria – o Joe te ama, de verdade, eu o conheço há anos, e, se ele cometer essa burrada, eu e o Nick estaremos aqui, e eu posso dizer com toda certeza que será pra sempre, você se tornou a amiga que eu sempre sonhei em ter, a única que não se aproximou de mim por eu ser a “Miley Cyrus”, você não tem noção do efeito que causa nas pessoas, não é?! – Demi encarou a amiga confusa – você cativa as pessoas facilmente, Demi, só sorrir e pronto, até o presidente faria qualquer coisa por você – elas sorriram – é por isso que a gente confiou tanto em você, é por isso que a musica te escolheu, e quando você se abrir pra isso, minha filha, ninguém te segura.
-Você acha?
-Eu tenho certeza – Miley respondeu sorrindo – e eu conheço bem desse meio, escreve o que eu to te dizendo, você vai voltar e vai estourar aqui, e quando você experimentar a sensação de uma multidão cantando aquela musica que você escreveu sem a mínima pretensão de fazer sucesso, aquela que você escreveu enquanto chorava no seu quarto por um babaca qualquer, ou aquela que você escreveu enquanto viajava com alguns amigos, você não vai querer outra coisa, a musica te chama, Demi, e quando é assim, não tem jeito.
-Vamos ver então – Demi estreitou os olhos e elas riram – já me sinto bem melhor, obrigada.
-Obrigada nada – Miley disse séria – quero brigadeiro.
-Vamos pra cozinha então – Demi sorriu de verdade pela primeira vez naquele dia e se levantou puxando a amiga pelo braço, ela correram até a cozinha e Demi logo começou a preparar o brigadeiro enquanto Miley raspava a latinha de leite condensado – e você e o Nick, hein?
-Ah, nem deu tempo de te contar – Miley deu de ombros ainda entretida demais com a latinha – a gente tá namorando.
-E VOCÊ ME FALA ISSO ASSIM? – Demi gritou surpresa – MILEY – ela exclamou com o mesmo tom e a amiga a encarou – que? Quero detalhes.
-Bom, ele me trouxe naquele dia do jantar e a gente discutiu pra saber que musica ouviríamos – Demi revirou os olhos e sorriu da infantilidade deles – daí, de implicância, eu peguei meu iPod e comecei a gritar uma musica qualquer, ele se irritou, se aproximou de mim pra tirar meu fone e a gente se beijou – Demi arregalou os olhos e abriu a boca – VAI QUEIMAR ESSA DROGA, PRESTA A ATENÇÃO, DEMETRIA – Miley gargalhou e Demi se desculpou voltando a mexer o brigadeiro fazendo um sinal para a amiga continuar – enfim, daí ele começou a agir como se nada tivesse acontecido, e eu fiquei brava, desci do carro sem me despedir direito só que me dei conta de que tinha perdido a chave do portão, ele voltou pra me entregar a chave dizendo que ela tava caída no chão do carro, me disse coisas lindas, me beijou e me pediu em namoro.
-AWN, MIIIIIIIIIIIIIIIIILEY – Demi fez uma voz dengosa – que lindos vocês. Meu Deus, que confusão vai ser quando a mídia souber disso.
-Nem lembra.
-Tá pronto – Miley correu até o prato – tá quente, menina, calma.
-To com saudades do Nick – Miley fez um bico e Demi a encarou incrédula.
-Tá zoando, né? – Demi debochou – você quer que eu aguente firme longe do menino que eu amo sendo que eu vou estar no Brasil e ele aqui, você mora a uma hora do seu e tá com saudades, por favor, né, Miley.
-Ele é lindo demais, ele é fofo e romântico e…
-Em cinco minutos vocês estão se estapeando – Demi a interrompeu.
-Fazer o que, a gente não tem nada a ver um com outro.
-Acredite, eu sei como é – Demi sorriu pegando um copo d’água.
-Não, esse não é o seu caso, você e o Joseph brigam porque vocês são exatamente iguais, e eu e o Nick, completamente diferentes.
-Pode ser – Demi concordou – não sei como vai ser sem ele – lágrimas se formaram nos olhos dela de novo.
-AH NÃO – Miley gritou – pega esse brigadeiro e eu vou pegar as outras coisas, vamos para o meu quarto, a gente precisa de um bom filme de terror, uma dose de karaokê e horas de papo extremamente feministas.
-Me parece ótimo – Demi sorriu e elas subiram para o quarto de Miley, que estava empolgada por fazer as ultimas horas da amiga ali no país as melhores.

Everything Has Changed - Capítulo 40


Capítulo 40

Demi acordou com Joe a encarando, ele tinha um sorriso bobo nos lábios o que fez com que ela sorrisse também.
-Bom dia – ele sussurrou com uma voz rouca.
-Bom dia – ela respondeu ainda com um pouco de sono – por que você não me acordou?
-Por que você fica muito linda dormindo, parece um anjo – ele disse fazendo-a corar – fome?
-Um pouco – Demi admitiu se sentando na cama.
-Vou trazer nosso café.
Demi se levantou pra tomar banho enquanto Joe se dirigia em direção a cozinha.
-Bom dia – ele disse sorridente enquanto pegava uma bandeja no armário.
-Bom dia – Sara respondeu arrumando a mesa para o jantar.
-Minha mãe ainda não acordou? – Joe quis saber.
-Acho que já, ela foi se trocar – Sara explicou – o que você vai fazer com isso?
-Vou preparar um café da manhã para a Demi – Joe respondeu todo atrapalhado com as xícaras e talheres nas mãos, Sara o encarou com uma cara engraçada – que?
-Ajuda?
-Por favor – ele pediu sorrindo e ela preparou uma bandeja perfeita, com alguns biscoitos, pães e leite, um pouco de suco e morangos, enquanto Joe fazia panquecas Sara fez um brigadeiro, ela havia aprendido com Demi dias antes  - perfeito – ele sorriu para a obra prima em cima da mesa e deu um beijo delicado na testa de Sara – obrigado.
-Bom dia – Denise disse chegando na cozinha – pra quem é isso?
-Demi – Sara respondeu e Joe sorriu.
-Ei – dessa vez Nick chegou atacando o brigadeiro.
-TIRA A MÃO, VIADO.
-JOSEPH – Denise gritou.
-É pra Demi? – Nick perguntou e Joe concordou – falando nisso, ontem eu não me lembro de ouvir barulho no seu quarto, quer dizer, seu quarto é do lado do meu e você sempre faz uma barulheira antes de dormir, arrasta cadeira, cômoda, cama, e mais o que tiver pela frente, você dormiu com a Demi?
Joe trocou de cor algumas vezes, ele abriu a boca mas nenhum som saiu, ele queria matar Nick, como ele pergunta aquilo na frente de Denise?
-Joseph, responde seu irmão.
-Nick – Joe soltou um risinho e organizou seus pensamentos – esqueceu que quando você chegou ontem a noite eu já estava dormindo?
-Ah, é verdade – Nick deu um sorrisinho como se estivesse pedindo desculpas.
-Bom, eu vou levar o café para a Demi – Joe disse bravo e subiu as escadas bufando mas toda sua raiva sumiu quando ele abriu a porta do quarto dela, a menina estava sentada na cama penteando  o cabelo, ela se virou e sorriu pra ele.
-Nossa, que banquete, Jonas, quer me engordar mais?
-Como assim mais? – Joe colocou a bandeja na cama e se sentou ao lado da menina brincando com uma mecha do cabelo dela – não fala isso nem de brincadeira, Dems, você é perfeita.
-Tá bom, não vou discutir sobre a minha perfeição com você.
-Acho bom – Joe sorriu – bem, vamos comer então.
Eles passaram a manhã toda juntos, depois do café eles foram a um parque almoçaram fora, puderam esquecer do que estava prestes a acontecer, mas a realidade atingiram eles como uma bomba quando eles voltaram para a casa, já estava na hora de Demi ir para a casa de Miley, na verdade, já havia passado da hora e Nick, que levaria Demi, já estava com as malas no carro.
-Demi – Joe sussurrou apertando mais as mãos dela, Demi já havia se despedido de todos os outros – não esquece de mim, por favor.
-Nunca, Joe, nunca vou me esquecer – ela disse baixo segurando o choro, eles se abraçaram por um bom tempo – eu te amo muito.
-Eu também te amo, pequena – ele disse e deu um beijo na testa dela – se cuida, ok, por nós.
-Eu vou voltar – Demi disse olhando nos olhos dele – quando você sentir saudades, escuta a nossa musica, pode ter certeza de que eu vou estar escutando também – ela sorriu sem humor.
-Demi, tá na hora – Nick disse baixo, Joe a puxou pela cintura e a beijou como se a vida dele dependesse daquilo.
-Eu te amo – ele sussurrou nos lábios dela e ela sorriu em resposta, entrou no carro e partiu, manteve seu olhar em Joe até o ultimo segundo, quando uma curva deixou a imagem dele pra trás ela desabou e cantou baixo “perfectly imperfect, but I wouldn’t change a thing”.

Everything Has Changed - Capítulo 39


Capítulo 39

-Que horas são? – Miley perguntou, ela, Nick, Demi e Joe estavam há horas conversando na sala de TV, desde que o jantar havia acabado.
-Três e dez – Nick respondeu despreocupado.
-JÁ? – Miley gritou e se levantou num pulo – meus fãs, eu me vou.
-Tá de carro? – Demi quis saber.
-Não, meu carro tá com o meu irmão, vou de taxi.
-De jeito nenhum – Nick disse indo pegar as chaves do seu carro – eu te levo, e cala a boca – ele disse para Miley que estava a ponto de argumentar e para Joe que estava quase debochando.
-Ok, né – Miley disse – beijos, amiga – ela abraçou Demi – e juízo vocês dois.
-Só nós dois, ahan – Demi disse debochando e Miley revirou os olhos.
-Ah, não – Miley reclamou, eles estavam a caminho da casa dela, mas era um pouco longe – essa radio, Nick?
-Ué, essa é boa – ele rebateu e começou a gritar a musica que estava tocando.
-Quem canta isso? Pelo amor de Deus – ela disse rindo dele – deixa eu trocar.
-Não, eu gosto dessa – ele disse sério.
-Insuportável – Miley tirou o iPod da bolsa e colocou o fone com uma musica no ultimo volume e começou a cantar a sua musica também.
-Para, Miley – Nick pediu rindo, mas a musica estava alta demais e ela continuou cantando – OU, PARA – ele gritou, mas Miley estava de olhos fechados segurando o iPod como se fosse seu microfone e cantando, Nick parou no sinal e se virou pra ela tirando o seu fone, por reflexo ela se virou também ficando de cara com ele – eu pedi pra parar – ele sussurrou já em seus lábios.
-E eu peço pra que você continue – ela disse baixo e ele a beijou, os dois sentiam muita falta disso, era como se eles nunca tivessem se separado, a rua estava deserta, apenas um carro passou e buzinou, fazendo-os voltar a realidades depois de vários minutos – desculpa, eu – Miley tentou argumentar.
-Não, tudo bem – Nick disse baixo e voltou a dirigir como se nada tivesse acontecido, eles ficaram em silencio até chegar a casa da Miley – pronto, entregue – Nick estacionou em frente ao gigantesco portão.
-Obrigada, Nicholas – Miley disse baixo – boa noite – ela se virou e abriu a porta, pegou a bolsa e foi em direção ao portão, pode ouvir o barulho do carro se distanciando – droga, chave, cadê você? – ela falou com raiva revirando a bolsa, Miley não era de chorar assim, mas as lágrimas já tomavam conta do rosto dela – que droga, cadê essa chave? – agora ela gritava e dava pequenos socos no portão.
-Serve essa? – Nick apareceu atrás dela com um chaveiro brilhante – tava no chão do carro, esse brilho todo quase me cegou.
-Deve ter caído quando eu fui pegar o iPod – ela enxugou as lágrimas e foi até ele para pegar o chaveiro, mas ele a puxou pela cintura.
-Eu não vou deixar que o meu medo de ser feliz e a minha covardia falem mais alto dessa vez – ele respirou fundo – eu te amo, Miley, e eu não aguento mais ficar sem você, me perdoa por ter sido um idiota, eu sei, nós somos muito diferentes, mas é isso que nos faz especial – ele fez um carinho no rosto dela, que já estava cheio de lágrimas – me perdoa, eu – antes que ele pudesse dizer qualquer coisa ela o beijou, eles sempre discutiam, eram completamente diferentes um do outro, Miley, toda explosiva e brincalhona, Nick, todo sério e responsável, mas era isso, era isso que fazia com que eles se amassem tanto, eles se completavam.
-Eu também te amo – Miley sussurrou assim que eles se separaram – que saudade disso – Nick abraçava Miley com força, depois de um tempo em silêncio ela o encarou – e agora?
-Eu pretendia fazer isso de uma forma mais bonitinha, né – Nick debochou e soltou Miley do abraço, mas não completamente, forçando-a a ficar de frente pra ele – Miley Ray Cyrus, você aceita ser minha namorada?
-De novo? – Miley perguntou torcendo o nariz e Nick se assustou – to brincando, Nicholas – ela sorriu – é claro que eu aceito – ele a puxou novamente e a beijou, dessa vez um beijo muito mais longo e intenso, com muita saudade.
-Eu tenho que ir – ele finalmente conseguiu dizer depois de quase uma hora ali, Miley fez um biquinho – a gente se vê amanhã, minha linda, eu venho aqui – ele se abaixou para morder o biquinho dela – eu te amo.
-Eu também te amo, mala – ela respondeu dando um tapinha no braço dele – vou te esperar.
-Não acredito que você fez isso, Demi – Joe ria, ele estava deitado no colo de Demi enquanto ela fazia carinho em seu cabelo.
-Eu era pequena, Joe – Demi se defendeu rindo também.
-Mas enterrar o celular já é demais, né, só você – ele debochou e ela bateu nele.
-Ainda acordados – Nick observou entrando na sala de TV, Demi e Joe olharam pra ele – que?
-Você tá parecendo um palhaço de filme de terror com esse sorriso ai – Joe disse e Demi gargalhou.
-Desembucha Jerry – ela disse debochada.
-Vocês são insuportáveis – Nick disse sorrindo – eu vou dormir, boa noite.
-NÃO VAI MESMO – Demi levantou em um pulo jogando Joe no chão e foi correndo atrás de Nick que subiu as escadas e se trancou no quarto – ODEIO VOCÊ, JERRY.
-BOA NOITE, DEMETRIA – ele gritou em resposta do outro lado da porta, Demi se virou e encontrou Joe todo descabelado em frente a porta do quarto dela, ela riu – baguncei todo seu cabelo – ela e aproximou e levantou as mãos para arrumar o cabelo dele e ele a pegou pela cintura – pronto, menos pior – ela sorriu e deu um selinho nele – eu vou dormir, já tá tarde, vou pra casa da Miley amanhã e depois…
-Shi – ele sussurrou – não fala isso.
-Mas Joe, eu to indo embora e…
-E você disse que essa noite era nossa – ele a interrompeu – e a noite ainda não acabou – ele a beijou enquanto a carregava para dentro do quarto fechando a porta com o pé – eu te amo, Demi, eu te amo muito.

Everything Has Changed - Capítulo 38


Capítulo 38

-Bem, já que o pequeno começou, eu vou falar – Kevin disse sorrindo e Frankie voltou para se sentar ao lado dele – nós não conversamos muito, né, Demi?! Mas você mudou mesmo a vida dessa família, e pra melhor – ele olhou para Joe que já estava com de mãos dadas com a Demi – então, obrigado – eles trocaram um sorriso.
-Minha vez? – Dani perguntou sorrindo e fez seu discurso, seguida de Denise que quase não conseguia falar pela emoção e Paul.
-Demi – Nick sussurrou secando as lágrimas – minha melhor amiga – eles sorriram – você sabe que eu simplesmente me apaixonei por você desde o primeiro dia, você é como uma irmã pra mim, e eu vou sorrir enquanto você estiver sorrindo, eu te amo.
-MINHA VEZ – Miley gritou empolgada e todos na mesa sorriram – olha pra você, minha maquiagem está intacta, fiz um excelente trabalho. Tá, ficar enrolando meu discurso e segurando as lágrimas não vai adiantar, então – Miley se virou para Demi e estendeu os braços para a amiga segurar as suas mãos, ela pode ver Joe liberando a mão de Demi –hum – ela debochou e segurou as mãos da amiga – há tempos eu não sabia o que era ter amizade com alguém que não anda com você pela facilidade de ganhar roupa de graça – elas riram – você logo se tornou minha amiga, como se nos conhecêssemos há anos, e eu sei que posso confiar em você, eu sei que, enquanto houver twitter e sms nós vamos nos falar, e eu preciso de você, de verdade, e do seu brigadeiro também, então, eu te proíbo de sumir por completo – elas se abraçaram por um longo tempo – eu te amo.
Demi se sentou e os olhares se voltaram para Joe, um grande silencio tomou conta da mesa, todos esperavam ele se manifestar.
-Eu posso falar tudo ou você vai sair correndo da mesa? – ele perguntou baixo.
-Você pode falar – ele sorriu leve – mas não aqui – Demi se levantou – vocês se importam se nós conversarmos no escritório?
-Não, tudo bem – Paul disse e os outros concordaram.
-Ah, Demi – Miley resmungou, ela devorava um cacho de uva como se estivesse prestes a assistir um grande espetáculo – besta.
-Como se você não fosse saber de tudo depois – Nick comentou e piscou pra Demi dando forças pra ela, eles viraram e saíram dali.
-Então, sua vez – Demi disse enquanto Joe fechava a porta do escritório, ela andou até o meio daquela grande sala e se virou pra ele, por alguns segundos pode contemplar o jeito como ele andava até ela, parando a pouco menos de um metro na sua frente.
-Meu discurso – Joe disse pra si mesmo pensando no que poderia falar – antes eu quero que você saiba que eu estou sendo totalmente sincero.
-Joe, você não sabe mentir, não pra mim – Demi disse rindo sem vontade – seus olhos te entregam.
-Bom saber – ele disse sorrindo também, limpou a garganta antes de começar, Demi sentiu um frio na barriga quando viu que ele estava prestes a começar – eu aprendi muito com você, Dems, aprendi o que é amar, eu sempre tive medo disso, mas agora eu não consigo viver sem, viver sem seu sorriso, viver sem ouvir a sua voz, sem sentir seu cheiro, eu penso em você e parece que meu dia muda, por pior que ele esteja, a única coisa que eu quero é te ver, enfim, eu te amo, Demi, eu te amo muito, e eu sei disso agora – ele se aproximou mais um pouco – vai ser muito difícil ficar sem você, mas eu vou te provar que amadureci o suficiente pra esperar por você, e – ele nem percebeu que já estava próximo demais a ela.
-E? – Demi perguntou baixo com a voz rouca.
-Droga, não da pra pensar com você nesse vestido – ele levantou as mãos até a cabeça e respirou fundo, Demi soltou um riso baixo e ele abaixou o braço ainda visivelmente nervoso, essa era a hora, ele precisava arriscar, foi se aproximando lentamente fez um carinho de leve no rosto dela, ao perceber que ela não recuou ele a segurou pela cintura e sussurrou – eu vou te beijar – e em segundos já não havia mais distancia entre eles, Joe sabia que isso não iria segurá-la ali, ela iria de qualquer jeito, mas ele precisava ter uma ultima lembrança, esse também era o pensamento de Demi, que não aguentava mais ficar sem ele.
Quando os dois precisaram de ar, eles se separaram com selinhos, Joe abraçou Demi com força, enquanto ela fazia carinho em seu braço.
-Você não faz ideia de como eu senti falta disso – Joe disse com uma risada rouca logo em seguida.
-Acredite, eu faço – Demi sorriu também e se afastou um pouco para encara-lo – e agora? Eu não tenho como ficar, Joe, eu…
-Shi – Joe colocou a mão nos lábios dela – não precisa explicar de novo, eu errei e você tem medo de que isso aconteça de novo, eu sei que não vai acontecer, mas eu quero fazer você perceber isso – ela concordou com a cabeça e ele se abaixou pra sussurrar nos lábios dela – mas o que você acha de fazermos dessa nossa última noite como namorados.
-Nós nunca fomos namorados – Demi torceu o nariz.
-Sério mesmo? – Joe perguntou – por que eu sempre me senti seu – eles sorriram e ele pegou uma mecha do cabelo dela – e então, você aceita ser minha por pelo menos mais essa noite?
-Eu também sempre fui sua, Joseph – Demi disse e o beijou mais uma vez, eles voltaram para a sala de mãos dadas.
-Vocês voltaram? – Miley foi logo perguntando.
-Não, a gente ainda tá lá – Joe debochou.
-To falando o namoro, besta – Miley respondeu sem paciência.
-Tecnicamente a gente não namorou – Demi disse voltando ao seu lugar na mesa, Joe se sentou ao seu lado e passou o braço pelo seu ombro, todos olhavam pra eles – que, gente? A gente não tá namorando, ok, vocês tem que concordar que do jeito que tava não dá, né?!
-É verdade, a cara inchada de vocês estava assustando – Nick comentou.
-A sua cara sempre me assusta, mesmo sem você chorar – Joe disse debochado – na verdade, quando você chora é que a coisa piora – ele afinou a voz – mãe, a Miley não me quer mais…
-CALA A BOCA – Nick interrompeu rindo.

Evertything Has Changed - Capítulo 37


Capítulo 37

-E então? – Miley perguntou aparecendo atrás de Demi no espelho.
-Tá – a menina hesitou em dizer, lágrimas surgiram em seus olhos – tá perfeito – finalmente soltou com um suspiro – Miley, tá tudo perfeito – ela se virou para a amiga – obrigada.
-Você é linda, Demi, naturalmente – Miley pegou um cacho e ajeitou – lembre-se disso – elas sorriram – e segura essas lágrimas, a maquiagem é a prova d’água, mas mesmo assim, você não vai chegar chorando lá, né ?!
-Não – elas riram – e você? Cadê sua roupa? – Demi perguntou confusa.
-Já estou pronta – e respondendo ao olhar desconfiado de Demi, Miley retirou o sobretudo que usava revelando um look perfeito, ela vestia apenas um blazer branco e longo, com um decote incrível, ela pegou um spray qualquer, balançou o cabelo pra baixo, bagunçou e espirrou o produto, deixando seu cabelo armado – gostou?
-Você devia ser estilista – Demi disse sorrindo – o Nick vai morrer – Miley mudou de cor.
-Talvez seja essa a minha ideia – ela deu de ombros.
-Demi? – Frankie chamou batendo na porta – todos já chegaram, pode descer.
-Obrigada, Frankie – Demi gritou em resposta – ele tá tão tristinho – ela observou cabisbaixa.
-Ele vai te ver de novo – Miley disse sorrindo – tenho certeza que vai. Eu vou descer, e você vai depois de mim, ok ?!
-Ah, Miley, desce comigo, eu não vou conseguir enfrentar todos sozinha.
-Todos? Demi, não tem nem dez pessoas lá, quando você fizer show pra milhares de pessoas, como vai ser? – Miley perguntou – relaxa, eu to com você, vou te esperar bem no final da escada – elas trocaram um olhar carregado de confiança – eu estarei sempre com você, D.
-Obrigada – Demi respondeu e elas trocaram um longo abraço.
Miley saiu do quarto e encontrou Frankie no corredor, ela sussurrou “ela vai voltar” e eles se abraçaram, ela deu a mão pra ele enquanto desciam a escada, alguns minutos depois Demi apareceu, respirou fundo e desceu as escadas. Seu vestido prata brilhava, ela mantinha a cabeça erguida e fazia uma força gigantesca pra não chorar.
-Você está perfeita – Nick disse indo dar a mão pra ela no final da escada.
-Obra da Miley – Demi disse sorrindo tímida.
-Obra de Deus, minha filha – Miley disse sorrindo – eu só dei uma ajudinha.
-Você está linda, Demi – Denise andou até ela.
Eles conversaram um pouco e quando o choro começou a tomar conta da conversa Kevin interrompeu.
-Bem, a gente vai ficar conversando aqui mesmo? Em pé no final da escada? – ele sorriu – Por que se for isso, eu vou trazer aquele jantar todo pra cá.
Kevin era assim, só falava quando necessário, e tinha um talento incrível pra deixar o ambiente mais leve, ele tinha muito jeito com as palavras.
-Vamos jantar – Demi disse sorrindo e eles seguiram para a sala de jantar.
Paul e Denise se sentaram nas extremidades da mesa, de um lado estava Kevin, Danielle e Franklin, do outro, Nick, Miley, Demi e Joe.
-Nossa, que surpresa, combinaram pra te deixar do lado do Joe – Miley cochichou em tom de deboche pra Demi assim que elas se sentaram.
-Que agradável, né – Demi falou com o mesmo tom e riu sem vontade.
Todos conversavam animadamente, Nick e Miley conversavam desde o inicio, Paul com Kevin e Frankie, Denise e Dani, e Demi ali, como se não pertencesse a aquele lugar, ela apenas remexia a comida em seu prato.
-Eu vou sentir tanto a sua falta – Joe disse baixo, pela primeira vez Demi olhou pra ele desde que saiu do quarto, ele estava mal, estava muito mal, estava abatido, seus olhos estavam vermelho, e sua pele pálida – eu sei que você não quer falar comigo, mas, por favor, se cuida, Demi – ele agora lutava pra não chorar e um nó apertava sua garganta – e você está muito linda nesse vestido – ele soltou um risinho de lado fazendo-a lembrar do antigo Joe.
-Obrigada – ela respondeu baixo, abaixou a mão e colocou na mão de Joe embaixo da mesa, ele estremeceu – eu vou me cuidar, pode deixar – ele apertou a mão dela – mas você vai ter que se cuidar também.
Ela tentou retirar a mão mas ele apertou mais olhando triste pra ela ele disse.
-Eu te amo muito, Demi.
-Eu também te amo, Joe – ela disse baixo – mas a gente decidiu esperar, não foi? Eu realmente preciso desse tempo, confiança é algo que demora a ser construída.
-Me desculpa.
-Eu te desculpo – ela sorriu um pouco e mais uma vez tentou soltar a mão dele.
-Por favor – ele pediu – só essa noite.
Ela sorriu e fez um carinho na mão dele com o polegar, ela também sentia falta disso, ela precisava dele.
-Eu gostaria de dizer algumas palavras – Frankie falou e todos o olharam, ele tinha algumas lágrimas nos olhos – eu não queria que você fosse, de verdade, por que, quando minha mãe disse que você ia eu senti uma dorzinha aqui – ele colocou a mão no coração – ela disse que isso era tristeza, mas que ia se transformar em saudades depois, e depois de mais um tempo, ia se transformar em orgulho, porque todos aqui falam que você vai voltar e vai conquistar a América – ele sacudiu os bracinhos e Demi sorriu já com lágrimas nos olhos – eu não sei ao certo o que isso quer dizer, só sei que não quero ficar muito tempo com a saudade, nem com a tristeza – ele se levantou e foi até Demi e a abraçou forte.